Chapecó têm 17 casos confirmados de dengue e um de Chicungunya em 2019 - ClicRDC | Notícias de Chapecó e do mundo

Chapecó têm 17 casos confirmados de dengue e um de Chicungunya em 2019

Neste ano, já foram encontrados 1098 focos do mosquito Aedes Aegypti

Foto: Secom Prefeitura/Divulgação

Chapecó já registrou 17 casos confirmados de dengue e um caso de chikungunya, em 2019. Em 2018, o município não teve nenhum caso confirmado para as doenças. Neste ano, já foram encontrados 1098 focos do mosquito Aedes Aegipty. Já durante o ano passado foram 1023 focos. Os dados foram divulgados pela Secretaria da Saúde do município.

Leia também – SC: cresce em 80% o número de casos de dengue em 2019

Conforme os números, 89% dos focos encontrados neste ano foram localizados em Pontos Estratégicos (PE), como: borracharias, ferro-velho e cemitérios. A maioria dos focos (48%) estavam em lixos e sucatas.

2018

Foram encontrados 1023 focos do mosquito
Dengue – foram investigados 227 casos, todos negativos
Zika – teve um caso negativo e dois que aguardam confirmação
Chicungunya – oito casos negativos foram registrados

2019

Foram encontrados 1098 focos do mosquito Aedes Aegipty
Dengue – Foram registrados 249 casos, destes, 17 confirmados, 228 negativos e quatro aguardam o resultado.
Zika – Foram registrados três casos suspeitos da doença: dois negativos e um caso que aguarda confirmação.
Chicungunya – Foram registrados sete casos suspeitos da doença: destes, um confirmado e seis negativos.

Orientação

A prefeitura alerta que o combate do mosquito deve ser um a preocupação diária de todos. Além disso, informam que os trabalhos das equipes de combate ao mosquito não param e o principal foco das atividades são a prevenção e sensibilização da comunidade.

Segundo a prefeitura, a orientação é para que a população receba os agentes e siga as orientações repassadas. A população deve eliminar recipientes que possam acumular água, fazer uma vistoria no terreno e recolher todos os possíveis criadouros do mosquito. Tampas, garrafas, potes e vidros precisam ser recolhidos e colocados adequadamente nas lixeiras ou armazenado em local coberto.

Dicas

• Cuidado especial no armazenamento e destinação do lixo, mantendo-o em recipiente fechado e disponibilizando-o para recolhimento pela Limpeza Urbana na frequência usual;
• Jamais descarte o lixo ou qualquer outro material que possa acumular água no quintal de casa, no quintal de vizinhos, na rua ou em lotes vagos;
• Mantenha a caixa d’água sempre limpa e totalmente tampada. Além disso, mantenha as calhas livres de entupimentos para evitar represamento de água;
• Elimine os pratinhos de vasos de plantas; caso não seja possível mantenha-os limpos e escovados pelo menos três vezes ao dia;
• Ao trocar os pneus, deixe os velhos na borracharia, para que o destino adequado seja dado a eles;
• Mantenha limpos e escovados os bebedouros de animais domésticos; a água deve ser trocada diariamente; mantenha piscinas sempre em uso e devidamente tratadas;
• Atenção especial ao sair de férias para que esses cuidados estejam garantidos na ausência do morador;
• Receba os Agentes de Combate as Endemias e siga as orientações repassadas pela equipe.

Comentários do Facebook