Empresa holandesa começa a entregar carros voadores em 2020

É o futuro chegando?

Carro voador da Pal-V — Foto: Divulgação

Informações Auto Esporte

Será que chegamos ao futuro? Depois dos protótipos das motos que voam, os carros não iriam ficar no chão. A empresa holandesa Pal-V apresentou durante a Feira de Hannover o Liberty Pioneer, modelo inicial de carro voador da companhia. O primeiro esboço foi mostrado no Salão de Genebra do ano passado.

Movido a gasolina e com autonomia de 1,3 mil km no chão e de 400 km a 500 km no ar, o veículo possui hélices que o transformam em uma espécie de helicóptero — tecnicamente, segundo a Pal-V trata-se de um girocóptero, já que conta com um motor propulsor traseiro para locomoção.

De acordo com Joris Wolters, porta-voz da Pal-V em Hannover, o carro voador está de acordo com as regulações existentes: no “modo” carro, está autorizado a operar como um triciclo, e enquanto está voando tem licença específica para helicópteros.

Apesar disso, a mudança, que leva cerca de 3 a 5 minutos para acontecer, está sujeita a regulações de países. Por exemplo, na Alemanha é preciso dirigir até um lugar específico, como um aeroporto antes de “transformar” o carro e decolar. “Em outros países, como a França, há um pouco mais de liberdade”, afirma Wolters.

O Liberty Pioneer pode levar 2 pessoas e até 20 kg de bagagem. O carro pesa 660 kg e custa mais barato que um helicóptero: cerca de 500 mil euros, enquanto que um helicóptero pode sair entre 1 e 2 milhões de euros.

O motor é movido a combustão e gasolina, com velocidade máxima de 160km/h em solo e 180 km/h no ar. No chão, o carro é capaz de rodar 7,7 km com 1 litro de gasolina, enquanto o consumo voando é de 26 litros de gasolina por hora.

O foco da empresa atualmente tem sido nas vendas para governos, polícias e empresas que trabalham com segurança e monitoramento — em fronteiras, por exemplo. Os primeiros modelos serão entregues no próximo ano, mas apenas para quem já fez o pedido.