Três pessoas da mesma família são encontradas mortas em Chapecó - ClicRDC | Notícias de Chapecó e do mundo

Três pessoas da mesma família são encontradas mortas em Chapecó

As vítimas foram identificadas

Foto: Diego Antunes/ClicRDC

Três pessoas da mesma família foram encontradas mortas, na manhã desta quarta-feira (6), em um apartamento de um condomínio residencial, localizado na Avenida São Pedro, no bairro Pinheirinho, em Chapecó (SC). Entre as vítimas está uma criança de três anos.

O homem foi identificado como Michael de Gois de 32 anos, a mulher Eliane Mayeski de Gois de 28 anos e a filha do casal Elisa Mayeski de Gois. Segundo o sargento Garcias, da Polícia Militar, os vizinhos estranharam a ausência de movimentação da família. O carro estava fechado na garagem. Os moradores entraram em contato com as empresas em que o casal trabalhava e constataram que os dois tinham faltado ao serviço. A criança também não compareceu a escola.

A Polícia foi até o local verificar a situação. Sem conseguir contato com a família, chamou um chaveiro que abriu a porta. Dentro do apartamento, a guarnição encontrou três pessoas mortas. Um revolver calibre 38 está dentro do apartamento.


Provavelmente o homem matou a esposa, a criança e posteriormente se matou”, disse o sargento.



Investigação

A Polícia Civil foi acionada e será a responsável por investigar o caso. Conforme o delegado Vagner Papini, não se descarta nenhuma possibilidade ainda.


Vamos requisitar o exame pericial com o IGP (Instituto Geral de Perícias), para verificar mais detalhes à cerca da morte, o horário aproximado que se deram essas mortes. É um caso que aparentemente já se tem a autoria, levando em consideração esse contexto apresentado na cena do crime, mas é algo que a gente ainda precisa esmiuçar, nos precisamos verificar o que efetivamente ocorreu“, disse.


Suposta carta de despedida

Uma carta de despedida foi encontrada no apartamento durante a perícia, e supostamente foi escrita por Michael Gois de 32 anos. O ClicRDC teve acesso com exclusividade a carta e ao conteúdo, porém não divulgará as informações, por entender que seria falta de educação e respeito para com as famílias das vítimas.

Comentários do Facebook