Primeiro caso importado de dengue é confirmado em Chapecó - ClicRDC | Notícias de Chapecó e do mundo

Primeiro caso importado de dengue é confirmado em Chapecó

O primeiro caso importado de dengue foi confirmado em Chapecó. Uma mulher, de 64 anos, vinda de Brasília, esteve em Chapecó entre os dias 03 e 04 de março. Ela apresentou os sintomas da doença e procurou um hospital particular para atendimento médico. A confirmação da doença pelo LACEN – Laboratório Central de Saúde Pública chegou na sexta-feira (08). Por orientação da Secretaria de Estado da Saúde, será realizado em Chapecó, a aplicação de inseticida nas regiões oeste de Chapecó, por onde a mulher esteve.

 A Secretaria de Estado da Saúde realizará nesta segunda-feira (11) a partir das 17 horas, se o tempo colaborar (não pode chover uma hora antes e uma hora depois da aplicação), o trabalho de controle do Aedes aegypti após a confirmação do primeiro caso importado de dengue em Chapecó, com a aplicação de inseticida com o carro de UBV – Ultra Baixo Volume. Para que a atividade alcance o objetivo, é necessário a colaboração de todos os chapecoenses: Deixar abertas as portas e janelas; Recolha os pássaros e animais domésticos; Recolha as roupas do varal; Lave bem as frutas e verduras antes de consumi-las; Evite ficar próximo ao veículo de aplicação do produto para não ter contato. Após a aplicação o produto ficará suspenso no ar por cerca de 45 minutos. A aplicação e o produto são aprovados pela Organização Mundial da Saúde.

Além disso, é importante eliminar todos recipientes que possam acumular água. Fazer uma vistoria no terreno, e recolher todos os possíveis criadouros. Tampas, garrafas, potes, vidros, enfim, tudo precisa ser recolhido e colocado adequadamente nas lixeiras ou armazenado em local coberto. Combater o mosquito Aedes Aegipty deve ser uma preocupação diária de todos, visando especialmente eliminar os criadouros do mosquito. Tanto no verão, quanto no inverno o trabalho das equipes de combate da Administração Municipal, por meio da Secretaria de Saúde, não param e o principal foco das atividades são a prevenção e sensibilização da comunidade. A orientação é para que a população receba os agentes e siga as orientações repassadas