OUÇA AO VIVO

InícioPolítica e Cotidiano“Alô, olá, alô, vai tudo bem?”

“Alô, olá, alô, vai tudo bem?”

Confira a coluna do jornalista André de Lazzari:

Foto: Divulgação

Esse refrão me lembra a infância. Para quem não conhece, é o início da canção “Quem Somos”, do Nosso Amiguinho. Esse projeto infantil tem como principal produto uma revista, a qual, como aluno da Escola Adventista durante a infância, tive como primeira leitura de periódico na vida. Antes, havia aprendido a ler com a campanha eleitoral de 2002, aos três anos de idade.

Muitas vezes, como as coisas acontecem quando somos crianças sinalizam o que viveremos enquanto jovens e adultos. Hoje volto ao ClicRDC um ano e sete meses depois de ter saído, justamente após a cobertura pós-eleitoral do pleito de 2022, para escrever sobre a política e o cotidiano de Chapecó e do Oeste catarinense.

O Grupo Condá de Comunicação confiou na juventude, e aqui represento muita gente. Não adianta dizer que não. Mas não tenho isso como dever, pois o colunista precisa prevalecer a opinião que tem com respeito, mas com posicionamento, firmeza, ancorado de informação checada e, logo, verdadeira.

- Continua após o anúncio -

Com certeza, tenho grande receio em errar. Por isso, conto com a atenção e a colaboração dos internautas para aprimorar meu trabalho e ressaltar a repercussão do trabalho jornalístico do Grupo Condá. Seja muito bem-vindo a coluna Política e Cotidiano!

Chapecó e a questão indígena
O Sala de Debates desta segunda-feira (8) foi histórico. Pela primeira vez em três anos, a Condá FM reuniu caciques indígenas para discutir a situação da população que representa 1% do total de habitantes de Chapecó. As principais pautas foram os danos que os senhores Efésio Siqueira, cacique da Aldeia Kondá; e Idalino Fernandes, cacique de Toldo Chimbangue; defendem que ocorrem com o Marco Temporal das Terras Indígenas em vigor; e a falta de linhas de crédito para produção agrícola nas terras indígenas.

Adroaldo Antonio Fidelis, o Duko, coordenador regional da Fundação Nacional do Indígena (Funai), procurou a coluna e afirmou que os comentários negativos aos indígenas são baseados em preconceitos, e que está aberto a participar de debates sobre os pontos criticados pelos caciques. Esta disposição é louvável, mas não resolve os impasses levantados pelos líderes indígenas durante o programa. Inclusive, pelo jeito que anda a Funai, até o Duko deve estar de mãos atadas.

Eleições 2024: MDB quer negociar
O MDB de Chapecó reuniu o diretório municipal na manhã do sábado (6) para realizar algumas deliberações visando as eleições municipais deste ano. A principal delas foi confirmar a realização da convenção partidária para o dia 5 de agosto, último dia do prazo legal para a realização destas deliberações. Cleiton Fossá, presidente municipal do partido, deixou claro que a estratégia é negociar.

Essa movimentação não pode ser vista com maus olhos. É próprio da história do MDB e correta para a atual conjuntura eleitoral em Chapecó. Ficam as perguntas: o partido pensa em aliança, mas com quem? Existem três pré-candidatos a prefeito: Fossá, Marcio Sander e Luciano Buligon. Quem ganha a convenção? E por fim, o MDB abriria mão de lançar um candidato a prefeito para apoiar a reeleição de João Rodrigues, como é o desejo do prefeito para fortalecer uma possível candidatura a governador em 2026?

Recadinhos

  • A todos que demonstraram carinho na minha volta ao ClicRDC e consolidação na Condá FM, muito obrigado.
  • Durante toda a semana estarei apresentando o Sala de Debates, às 8h45, na 98.9 FM, e em vídeo no ClicRDC Play.
  • Amanhã (9), vamos conversar com a Secretaria de Proteção Social da Prefeitura de Chapecó.
  • Para quem não acompanha o jornalismo da Condá FM, se liga na gente! Primeira Hora às 7h, Linha Direta às 10h20, Notícias da Hora às 12h40 e boletins de hora em hora das 14h30 às 17h30, sempre de segunda à sexta-feira.
Publicidade

Notícias relacionadas

SIGA O CLICRDC

146,000SeguidoresCurtir
103,500SeguidoresSeguir
55,600SeguidoresSeguir
12,800InscritosInscreva-se