Ataque de míssil dos EUA mata principal comandante iraniano | ClicRDC | Notícias de Chapecó e do mundo

Ataque de míssil dos EUA mata principal comandante iraniano

Ação foi autorizada por Trump

Informações: O Globo

O brigadeiro-general Qassen Suleimani. Foto: Reprodução/O Globo

Na madrugada desta sexta-feira (03), um ataque próximo ao aeroporto de Bagdá, no Iraque, teve como vítima o comandante das Forças Quds – unidade especial da Guarda Revolucionária do Irã-, Qassen Suleimani.

Faleceu também o comandante Abu Mahdi al-Muhandis, o segundo principal nome das Forças de Mobilização Popular (FMP) iraniana.

Suleimani liderava as Forças Quds desde 1990 e era uma das figuras de mais alto nível do regime Iraniano. Em 2017, foi eleito uma das pessoas mais importantes do mundo pela revista Time, devido ao seu poder junto às Forças Armadas do Irã.

O ataque deixou ao menos oito pessoas mortas. As vítimas estavam em um comboio das FMP, que integra as Forças Armadas do Iraque.

Em comunicado, o Pentágono confirmou que o ataque partiu dos Estados Unidos. “Este ataque teve o objetivo de prevenir futuros planos do Irã”, disse o texto. O atentado aumenta diretamente a tensão entre os EUA e o Irã.

O Iraque tem sido palco, nas últimas semanas, de uma espiral de tensão que ameaça transformar o país em um campo de batalha entre forças apoiadas por Estados Unidos e Irã.

— Por 23 anos, Suleimani foi o equivalente ao chefe do Comando de Operações Especiais Conjuntas, ao diretor da CIA e o verdadeiro ministro das Relações Exteriores do Irã — disse ao New York Times, Mark Dubowitz, diretor do centro de estudos conservador Fundação para a Defesa das Democracias.—Ele é insubstituível e indispensável.

Desde o ataque, Donald Trump fez apenas um comunicado: postou a bandeira dos Estados Unidos no Twitter, sem nenhum texto a acompanhando.

Tensão entre os EUA e o Irã

Desde o final de outubro, a tensão reina entre os dois países. No mês, militares e diplomatas americanos foram alvos de ataques. Na semana passada, um funcionário americano faleceu vítima de um bombardeio de foguetes.

Na última terça-feira (31), manifestantes invadiram a embaixada dos EUA no Iraque. Trump acusou o governo iraniano de estar por trás da invasão, e ainda afirmou que o país “iria pagar um preço muito alto” caso houvesse mortes ou danos em patrimônio americano.


“O Irã será totalmente responsável por vidas perdidas ou danos incorridos em qualquer uma de nossas instalações. Eles vão pagar um preço muito grande! Isso não é um aviso, é uma ameaça. Feliz Ano Novo!”

Nota do Pentágono na íntegra

“Sob a direção do presidente, os militares dos EUA tomaram medidas defensivas decisivas para proteger o efetivo dos EUA no exterior, matando Qasem Soleimani, chefe da Guarda Revolucionária Islâmica Corps-Quds Force, considerada pelos EUA uma organização terrorista estrangeira.

O general Soleimani estava ativamente desenvolvendo planos para atacar diplomatas americanos e membros do serviço no Iraque e em toda a região.

O general Soleimani e sua força Quds foram responsáveis ​​pela morte de centenas de americanos e membros da coalizão e por ferir outros milhares.

Ele orquestrou ataques a bases da coalizão no Iraque nos últimos meses – incluindo o ataque de 27 de dezembro – matando e ferindo efetivos americanos e iraquianos.

O general Soleimani também aprovou os ataques à embaixada dos EUA em Bagdá que ocorreram nesta semana.

Este ataque teve como objetivo impedir futuros planos de ataque iranianos. Os Estados Unidos continuarão a tomar todas as medidas necessárias para proteger nosso povo e nossos interesses onde quer que estejam ao redor do mundo.”

Comentários do Facebook