OUÇA AO VIVO

InícioMateus MontemezzoMorador de Uberaba-MG faz 1200 Km para doar sangue a paciente chapecoense

Morador de Uberaba-MG faz 1200 Km para doar sangue a paciente chapecoense

Confira a coluna de Mateus Montemezzo

Foto: Divulgação

Após um recado de um ouvinte na Rádio Oeste Capital, um morador de Uberaba-MG percorreu um longo caminho para fortalecer uma “corrente do bem”, em prol de um cidadão chapecoense. Jaílson Menezes, conhecido como “Voz do Além”, saiu da rodoviária de Uberaba, localizada no Triângulo Mineiro, por volta das 7h da manhã de domingo, 10 de outubro. Depois de desembarcar na rodoviária de Tietê, partiu para o Aeroporto Congonhas de São Paulo, e chegou em Chapecó somente às 5h de segunda-feira, dia 11. As mais de 22 horas de viagem, extenuantes, estavam sendo elaboradas há cerca de quatro meses, com um objetivo principal: doar sangue para Miguel, morador de Chapecó, que sofre de Aplasia de Medula Óssea Grave.

História de longa data

Jaílson já é ouvinte de longa data da Rádio Oeste Capital. Conheceu a causa através de um áudio enviado por outro ouvinte, Aderlan, motorista – que por sinal, é cunhado de Miguel. Logo que soube das dificuldades do paciente, sentiu em seu coração um “chamado divino”, como ele próprio conta. A partir daí, o produtor e vendedor de mandioca – sem uma condição financeira favorável – iniciou as buscas por passagens aéreas que coubessem no orçamento. Semanas depois, conseguiu, e por um valor 80% mais barato que o normal. Já em Chapecó, Jaílson foi recebido por Aderlan, que abriu as portas de sua casa e acolheu o amigo que ainda não conhecia pessoalmente. Antes de ir ao Hemocentro, também aproveitou para conhecer os principais pontos turísticos da cidade.

Foto: Divulgação

- Continua após o anúncio -

A história de Miguel

Miguel Bernardo Pietroski, de 24 anos, é morador de Chapecó e foi diagnosticado com a doença em maio deste ano. Na Aplasia de Medula Óssea Grave ocorre substituição do tecido medular normal por tecido gorduroso e, portanto, não há formação adequada das células sanguíneas normais. Os principais sintomas da doença: anemia, infecções e sangramentos.

Você também pode ajudar

Pietroski necessita de doação de sangue tipo A+, e também de plaquetas por aférese – tipo de concentrado de plaquetas especial obtido através de coleta por uma máquina (neste caso, qualquer tipo de sangue serve). A inscrição para a doação de medula óssea também é importante. Todas as doações podem ser feitas no Hemosc de Chapecó, direcionadas ao nome do Miguel. O telefone para entrar em contato, buscar informações e agendar horário é o (49) 3700-6400.

Publicidade

Notícias relacionadas

SIGA O CLICRDC

123,931FansLike
45,000FollowersFollow
59,689FollowersFollow
6,620SubscribersSubscribe