OUÇA AO VIVO

InícioJustiçaTrio que matou homem e tentou assassinar outro é condenado a mais...

Trio que matou homem e tentou assassinar outro é condenado a mais de 58 anos de prisão no Oeste de SC

Os crimes ocorreram em janeiro de 2021, no interior do município.

Imagem: MPSC

Em sessão que durou dois dias, o Tribunal do Júri da Comarca de Maravilha condenou três irmãos que mataram um homem e tentaram assassinar outro em Iraceminha, no Oeste Catarinense. Os crimes ocorreram em janeiro de 2021, no interior do município. 

O Conselho de Sentença concluiu que os três praticaram um homicídio duplamente qualificado por motivo torpe e recurso que dificultou a defesa da vítima e uma tentativa de homicídio. As penas dos réus foram de 22 anos e 7 meses réu, 18 anos e 1 mês, e 17 anos e 6 meses de reclusão, e devem ser cumpridas em regime inicial fechado.  

O Promotor de Justiça Marcos Schlickmann Alberton representou o Ministério Público na sessão, com duração de mais de 28 horas, que teve início na manhã de terça-feira (23/5), com intervalo para descanso, e se encerrou após as 22h de quarta-feira (24/5).  

- Continua após o anúncio -

Entenda o caso 

Conforme a denúncia, no dia 30 de janeiro de 2021, por volta das 17h, na linha Nova Ibarama, no interior de Iraceminha, os réus foram até o Ginásio Esporte Clube Grêmio Planalto para encontrar uma das vítimas, que estava jogando baralho. Ao chegarem ao local, um deles encostou um facão no responsável pelo bar, dizendo a ele e aos demais presentes que não interferissem, pois eles “queriam” apenas a vítima.  

Na sequência, os outros dois condenados, um portando uma arma de fogo e o segundo uma faca, aproximaram-se da vítima e a cercaram. Esta, ao tentar se esquivar dos agressores, esbarrou em um banco e caiu de costas no chão. Imediatamente, o réu atirou na vítima, atingindo-a o peito; na sequência, o outro criminoso desferiu-lhe ao menos um golpe de faca nas costas.  

Então, um primo da vítima tentou desarmar o homem que estava com o revólver e se preparava para atirar novamente. Eles entraram em luta corporal e o primo da vítima conseguiu agarrar a mão do criminoso que segurava a arma e contê-lo com uma gravata. Porém, o outro agressor lhe desferiu um golpe de faca no rosto, o que o obrigou a soltar o homem.  

Na sequência, o primo recebeu mais um golpe com a arma branca, dessa vez em direção ao tórax. Ele se defendeu com o braço direito, fazendo com que a faca caísse no chão, instante em que conseguiu pegá-la e usá-la para golpear os agressores. 

Nesse tempo, e após ter sido desferido mais um tiro em sua direção, a primeira vítima conseguiu se desvencilhar da rede da quadra de esportes em que havia se enrolado e correu em direção à saída do ginásio, no que foi seguida pelos dois réus, e houve mais um disparo de arma de fogo. A vítima foi socorrida, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu no hospital. Já o primo conseguiu sobreviver ao ataque. 

Conforme o processo, os crimes foram praticados devido a um desentendimento ocorrido no fim de semana anterior, durante a disputa de um jogo de bocha. A sentença é passível de recurso. Um dos réus poderá recorrer em liberdade e os outros dois seguem presos preventivamente.  

O quarto réu, que também esteve no local com os demais, e teria lhes prestado apoio moral, mas sem praticar qualquer ato executório, foi absolvido pelo tribunal popular.

Publicidade

Notícias relacionadas

SIGA O CLICRDC

141,000SeguidoresCurtir
71,800SeguidoresSeguir
56,300SeguidoresSeguir
12,500InscritosInscreva-se