Aulas não têm previsão de retorno presencial em Chapecó

A decisão foi tomada a partir de uma pesquisa realizada com professores e familiares de estudantes

Cabe aos municípios a decisão do retorno às aulas, tanto na rede municipal, estadual e privada
Foto ilustrativa: Cristiano Estrela / Secom SC

As aulas presenciais não têm previsão de retorno na rede pública e privada, no município de Chapecó. A informação foi confirmada pela Prefeitura de Chapecó, em coletiva de imprensa na manhã de quarta-feira (15). Segundo a Administração Municipal, a decisão foi tomada após uma pesquisa com mais de 9.500 famílias e 1.200 professores.

A pesquisa, que será divulgada através do site da Prefeitura de Chapecó, aponta que a maioria dos pais aceitou as decisões tomadas até o momento no município e que não desejam que o retorno das aulas aconteçam no momento. Segundo a Prefeitura, 75% das famílias que responderam à pesquisa afirmam que acessam os materiais de estudo através do site. Já 22,8% das famílias relataram que buscam os materiais impressos nas escolas. 

O resultado da pesquisa aponta, ainda, que 57,9% das famílias não querem o retorno das aulas em 2020. Ainda, há o dado de que se as aulas retornarem este ano, 60,8% das famílias que responderam os questionamentos não pretendem levar os filhos para a escola. 

Ainda de acordo com a Secretaria da Educação de Chapecó, a pesquisa também levou em consideração os professores e demais profissionais, já que muitos destes fazem parte do grupo de risco. Entre os professores, 93% aprovam o andamento das atividades não-presenciais e 63,2% afirmam que residem com pessoas que fazem parte do grupo de risco. 

Conforme a Secretaria da Educação de Chapecó, a medida também atende a recomendação do comitê estratégico de volta às aulas do Governo do Estado e foi tomada através de discussões com o Ministério Público, a Associação de Municípios do Oeste de Santa Catarina (Amosc), a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e a Federação Catarinense de Municípios (Fecam), além do Conselho Municipal de Educação de Chapecó.

A Prefeitura informou que, a partir de agosto, trabalhará para equipar as escolas com computadores e demais equipamentos que poderão ser utilizados pela comunidade no andamento das atividades on-line. Haverá, também, um treinamento com 100 multiplicadores, para trabalhar com o Google Classroom – plataforma que é utilizada para as aulas remotas. A Administração Municipal pensa em medidas específicas para alunos que não têm acesso à internet.

Chapecó tem 23 mil alunos e 85 estabelecimentos de educação básica, segundo a Prefeitura. As aulas estão suspensas de forma presencial desde o dia 18 de março deste ano. As atividades, porém, são desenvolvidas de forma remota no município, em escolas municipais, estaduais e particulares.