OUÇA AO VIVO

InícioClicAgroRússia libera exportação de carne bovina e suína brasileira; La Niña preocupa...

Rússia libera exportação de carne bovina e suína brasileira; La Niña preocupa produtores de melancia no RS

ClicAgro - O seu boletim diário com as notícias do campo

Rússia libera exportação de carne bovina e suína brasileira

Créditos foto: BeefPoint

A Rússia reabilitou nesta semana mais 12 plantas frigoríficas brasileiras a exportar carne bovina e de suínos ao país a partir de amanhã. A informação consta de lista publicada no site oficial do Serviço Federal de Vigilância Veterinária e Fitossanitária do país (Rosselkhoznadzor) na última terça-feira (23).

Na semana passada, após a abertura de nova cota para importação do produto brasileiro, o país já havia autorizado a retomada das exportações de duas unidades da Minerva Foods. Desta vez foram ao todo três frigoríficos de carne bovina e nove de carne suína, que vão contar, porém, com um monitoramento laboratorial aprimorado. Isso significa que os embarques são possíveis desde que cada lote tenha uma amostra testada em laboratório antes da comercialização no país.
Agora a Rússia vai passar a receber a proteína bovina produzida por duas unidades da JBS em Mato Grosso do Sul, além de uma empresa da Mercúrio Alimentos, no Pará. Quanto à carne suína, receberam autorização três plantas da Seara – duas em Santa Catarina e uma no Rio Grande do Sul -, além de uma da JBS no Rio Grande do Sul, uma planta da Pamplona Alimentos em Santa Catarina e quatro frigoríficos da BRF, em Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso e Goiás.

- Continua após o anúncio -

A medida veio na sequência do anúncio da abertura de uma cota de 300 mil toneladas de carne brasileira pela Rússia, com tarifa zero de importação por seis meses. (Fonte: Money Times).

Uso indevido de agrotóxico

Todo uso de agrotóxicos em lavouras deve ser feito com base nas recomendações previstas no receituário agronômico e a partir de produtos indicados para a cultura de interesse. A utilização em áreas de plantio de produtos destinados à aplicação em ambiente doméstico e industrial constitui uso irregular e é considerado uma infração gravíssima de acordo com a legislação estadual e federal.

Este alerta consta da nota técnica emitida pela Cidasc em 16 de novembro, após esta registrar alguns casos em que produtos autorizados pela Anvisa para uso domissanitário, a base de metaldeído, foram utilizados para combater lesmas e caracóis em lavouras de milho, arroz, soja e feijão de nosso estado.

Ao aplicar um agrotóxico não recomendado, o agricultor está sujeito a ter sua lavoura interditada e ser multado, pois os alimentos produzidos terão resíduos de um princípio ativo não autorizado para esta finalidade.

Embora a substância metaldeído tenha a finalidade de controlar lesmas e moluscos em ambientes domésticos, não é apropriada para aplicação em áreas de produção de alimentos.

La Niña preocupa produtores de melancia no RS

Créditos foto: Shutterstock

O plantio de melancia no Rio Grande do Sul continua avançando, com algumas lavouras em Arroio dos Ratos já iniciando a colheita de forma pontual para abastecer o mercado regional. Segundo colaboradores do Hortifruti/Cepea, até o momento, o clima seco na região tem favorecido o desenvolvimento das frutas, que vêm apresentando calibre elevado, apesar das recentes baixas temperaturas registradas no estado. No entanto, a grande possibilidade de ocorrência do La Niña nestes últimos meses de 2021 tem preocupado produtores gaúchos. De acordo com a NOAA (National Oceanic and Atmospheric Administration), há 90% de chance de ocorrência do fenômeno entre novembro e janeiro no Brasil – no Sul do País, o La Niña costuma atrasar as chuvas, o que pode limitar a produtividade, principalmente nas lavouras de sequeiro. Outro impacto negativo do tempo mais seco é o aumento da incidência de viroses, o que tende a elevar ainda mais os custos de produção e, consequentemente, reduzir a rentabilidade da cultura, caso os preços não subam na mesma proporção.

Recursos para Chapecó

Em visita ao prefeito de Chapecó, João Rodrigues, na manhã de ontem, o secretário de Estado da Agricultura, Pesca e Desenvolvimento Rural, Altair Silva, anunciou a liberação de R$ 1,6 milhão em recursos para Chapecó. Já foram liberados R$ 300 mil para compra de uma retroescavadeira, que será disponibilizada para a Secretaria de Desenvolvimento Rural do município, além de R$ 1,3 milhão para reformas no Parque de Exposições Tancredo Neves. Estão previstas a reforma e cobertura das mangueiras e a reforma dos banheiros da pista de leilões.

Fale conosco:

Envie informações e sugestões para o e-mail: [email protected] ou pelo telefone: (049) 9 8802-4673.

Cotações

Dólar: R$ 5,61 

Saca da soja: R$ 166,82 

Saca de milho: R$ 83,26

Arroba do boi: R$ 301,50

Litro do leite: R$ 2,28

Patrocínio ClicAgro
Foto: Divulgação/ ClicRDC

ClicAgro tem o patrocínio:

Produce – Inovação colaborativa no campo (https://www.produce.agr.br/#/home)

Sicoob Maxicrédito, faça parte! (https://www.sicoob.com.br/web/sicoobmaxicredito)

Publicidade

Notícias relacionadas

SIGA O CLICRDC

123,931FansLike
45,000FollowersFollow
59,689FollowersFollow
6,620SubscribersSubscribe