Santa Catarina tem melhor resultado na geração de emprego entre estados do Sul e Sudeste em junho

Foram 3.721 novos empregos formais no estado

Informações SECOM/SC

Foto: Ricardo Wolffenbuttel / Secom

Santa Catarina teve um saldo positivo de 3.721 novos empregos formais em junho, melhor resultado entre os sete estados do Sul e Sudeste. Todos os setores da economia catarinense contrataram mais do que demitiram no mês, de acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia.

O número positivo catarinense contrasta com o panorama nacional, em que o saldo foi negativo, com 10.984 demissões a mais que contratações. Os dados foram divulgados na manhã desta terça-feira (28).

Na avaliação do governador Carlos Moisés, este é mais um dado que indica a efetividade das medidas adotadas por Santa Catarina desde o início da pandemia.


“Nós sempre tivemos a preservação da vida como prioridade, e isso acaba por impactar positivamente também na economia. Ao agir cedo e tomar as medidas preventivas no tempo certo, retardamos o pico do contágio, preparamos a rede hospitalar e pudemos permitir o retorno controlado de algumas atividades. Nesta terça-feira, além de Santa Catarina ter a menor taxa de letalidade por Covid-19 do Brasil, também é destaque na retomada da economia”, disse o governador.


Em junho, foram 59.980 contratações e 56.259 demissões registradas em Santa Catarina. O setor que mais empregou foi a indústria, com 1.760 novos postos formais. Os outros setores também tiveram resultado positivo: serviços (892), comércio (525), construção (462) e agropecuária (82).

Esta não é a única notícia positiva para o mercado de trabalho catarinense. Na semana passada, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que Santa Catarina teve a menor taxa de desocupação do Brasil e o menor percentual de pessoas trabalhando na informalidade em junho.