Leão é avistado próximo a Área de Preservação Permanente no PR

O animal estava solto próximo a área de mata

Informações Portal Peperi/ Portal Região


Nas últimas semanas moradores da cidade de Nova Aurora-PR ficaram bastante assustados ao se depararem com um leão (Pantheraleo) vagando pelas redondezas de uma Área de Preservação Permanente localizada na zona rural da cidade. De acordo com o Portal Peperi, algumas pessoas confirmam ter visto o animal debilitado e muito magro pelas redondezas já alguns dias.

Diante do ocorrido, moradores entraram em contato com a bióloga Giulianna Watanabe e a profissional “afirma que a movimentação destes animais silvestres exóticos (não fazem parte da fauna brasileira) perto das áreas urbanas pode ser um grande risco, tanto para a integridade física do leão como das pessoas.

Segundo o Peperi, o Leão deve ser oriundo do tráfico ilegal de animais silvestres, que é considerado Crime Ambiental de acordo com a lei 9.605/98 que determina: Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos: Pena – detenção, de três meses a um ano, e multa.

Ainda de acordo com o Peperi, o animal que provavelmente deve ser oriundo de algum circo ou criadouro ilegal está sujeito a morrer de inanição devido a ser habituado a não caçar. E em outro ponto, pode oferecer riscos durante o ato de predação para matar sua fome, grandes felinos têm como hábito selecionar suas presas, porém, devido ao estado de baixíssimas condições e recursos alimentares que o animal se encontra, é possível sim que ele não selecione suas presas e venha causar um acidente.

De acordo com as autoridades Ambientais, é importante ressaltar que ninguém tenha contato com o animal, por ser cativo (domesticado) ele pode se mostrar manso, mas isso não quer dizer que ele não poderá se sentir acuado e atacar.

As autoridades ambientais começaram a fazer monitoramento, na comunidade de Alto Alegre em Nova Aurora, com câmeras noturnas, para auxiliar na localização do animal.