Animais de rua ganham alimento e água em recipientes instalados em loja de Chapecó - ClicRDC | Notícias de Chapecó e do mundo

Animais de rua ganham alimento e água em recipientes instalados em loja de Chapecó

Os bebedouros e os comedouros estão instalados nos bairros Efapi e Palmital

Reprodução Facebook da Loja

Em Chapecó é comum encontrar animais que circulam pelas ruas da cidade em condição de abandono. Muitos moradores e ONGs  trabalham para amenizar a situação. Uma prática simples tem ajudado a vida dos animais de rua do município: comedouros e bebedouros foram instalados nas Lojas Nazari, nos bairros Efapi e Palmital.

A ideia surgiu em 2018, quando  Daniela Nazari – filha do proprietário do estabelecimento – percebeu a grande circulação de animais na frente da loja do bairro Efapi. Segundo o gerente da unidade do Palmital, Elias De Paula,  ela já colocava potes de alimento e água em frente a loja para alimentar os animais, foi quando planejou colocar bebedouros e comedouros fixos.

O primeiro foi instalado em abril do ano passado. O bebedouro foi comprado em uma agropecuária e o comedouro foi improvisado com cano de PVC de uma forma que protege o alimento. A ideia agradou não apenas aos amigos de quatro patas, mas também as pessoas que trabalham em empresa próximas. “As vezes a gente vê as pessoas deixando ração ou até mesmo fazendo a limpeza do recipiente de água. Então, a comunidade mesmo ajuda a manter e muitos animais utilizam do espaço e se alimentam”, comentou De Paula.

A ideia deu certo, tanto que a loja criou, em setembro deste ano, o segundo espaço destinado aos bichinhos. Desta vez os materiais foram instalados na loja do bairro Palmital.

Inspiração

A ideia de manter bebedouros e comedouros em espaços públicos serve de inspiração para que mais pessoas e empresas possam adotar a prática. “Se cada um conseguir –dentro da sua possibilidade- fazer esse tipo de ação/trabalho  – vai ajudar muito. Quanto mais empresas aderirem a ideia melhor”, destaca o gerente.

Para o profissional realizar esse trabalho também é gratificante.  “O que a gente consegue fazer, é claro que não conseguimos abraçar o mundo, mas quando está ao nosso alcance – por mais que seja um gesto mínimo – é muito bom. Vemos muitos animais ali se alimentando, isso é muito gratificante”, finaliza.

Comentários do Facebook