Início do Outono é nesta quarta-feira

É dia de trocar a capa do CD

(Foto: Arquivo/ClicRDC)

Já dizia aquela música de Sandy & Júnior: “no outono é sempre igual, as folhas caem no quintal…”. Essa é a estação do ano mais associada à melancolia, à nostalgia, ao declínio da existência, pois suas características principais são as quedas das folhas das árvores, suas nuances amarelas e vermelhas, o tom cinza do céu, os frutos amadurecidos que, desta forma, pesam nos galhos e caem sobre a terra.

Estamos oficialmente no equinócio de outono, isto significa que é o período em que os raios solares estão com maior incidência nas regiões próximas da linha do Equador, fazendo com que o dia e a noite tenham o mesmo período de tempo (aproximadamente 12 horas cada).  A palavra outono é de origem latina. No latim, ela significa “amadurecer”. Esse nome faz referência a época do ano destinado à colheita. A duração da estação é de 20 de março às 18:58h até 21 de junho até às 12:54h.

A estação marca a transição entre o verão e o inverno, e são comuns: veranicos (períodos prolongados de temperatura mais elevada, acima de 30°C, especialmente no mês de maio), grande amplitude térmica diária (diferença de temperatura mínima e máxima do ar) e nevoeiros associados à nebulosidade baixa, com redução de visibilidade.

O que esperar do Outono no Sul

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o verão apresentou irregularidade na quantidade de chuvas: o Paraná teve estiagem, enquanto em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul os índices ficaram acima da média.

Para o outono, as chuvas devem ficar acima da média em toda a região, principalmente na parte oeste. Um aquecimento da área oceânica próxima à costa da Argentina e mais acentuada no sudeste do Brasil favorece as condições de instabilidade atmosférica e, por isso, chance de chuva.

Além disso, o fenômeno El Niño de fraca intensidade deve agir com fraca intensidade, aumentando as temperaturas na região. Isso não impede que comecem a surgir as geadas comuns nas serras.