Passagem de ciclone causou seis óbitos e um desaparecimento em Santa Catarina

Ventos chegaram a 120km/h e causaram estragos em 83 municípios

Galpão destruído em Palmitos, no Oeste de Santa Catarina Foto: Defesa Civil

O forte ciclone que atingiu Santa Catarina na terça-feira (30) causou o óbito de seis pessoas, conforme aponta o relatório da Defesa Civil, publicado na quarta-feira (1). Ainda segundo a Defesa Civil, uma pessoa está desaparecida. Um levantamento é realizado para apontar quantas vítimas tiveram ferimentos em decorrência às fortes rajadas de vento, que chegaram a 120km/h, e a chuva torrencial que atingiu o estado.

Em Chapecó, houve o óbito de uma senhora, de 78 anos, atingida por um pinheiro, no fim da manhã de terça feira. A vítima teve traumatismo cranioencefálico e foi encontrada sem os sinais vitais pelo Corpo de Bombeiros. Já em Santo Amaro da Imperatriz, um pedestre foi atingido pelos fios de alta tensão após a queda de uma árvore, e não resistiu aos ferimentos.

Três pessoas morreram em um desabamento registrado em Tijucas, conforme o Corpo de Bombeiros. Já em Ilhota, um homem, de 59 anos, morreu após a queda de um muro.

Outra senhora, de 83 anos, também foi atingida por uma árvore de grande porte em Timbó. Ela sofreu apenas ferimentos leves e foi atendida pelo Corpo de Bombeiros.

Uma pessoa está desaparecida em Brusque, no Vale do Itajaí. Ele caiu de uma ponte pencil enquanto trafegava no meio do vendaval, segundo a Defesa Civil. Equipes ainda trabalham para mensurar os danos e a quantidade de feridos registrados no Estado, porém, dados apontam que 83 municípios registraram prejuízos.