Venezuelana suspeita de atear fogo em residência pode ter prisão preventiva decretada - ClicRDC | Notícias de Chapecó e do mundo

Venezuelana suspeita de atear fogo em residência pode ter prisão preventiva decretada

No interrogatório a mulher se manteve em silêncio

Na tarde desta segunda-feira (14), o jornalismo do ClicRDC conversou com o delegado Maiko Frank Vivi, que detalhou o caso da venezuelana suspeita de atear fogo em uma residência e trancar a porta para que os três filhos não pudessem escapar das chamas. Ele relatou que a mulher permanece presa e vai passar pela audiência de custódia entre esta segunda-feira (14) e terça-feira (15). A prisão pode ser convertida para preventiva.

Segundo o delegado, durante o interrogatório a mulher seguiu a orientação do advogado de defesa e permaneceu em silêncio. Porém, o esposo e a filha, de 13 anos, relataram no interrogatório que a motivação foi uma briga entre ela e o marido, devido a ciúmes por parte da mulher.

O delegado ainda falou que a perícia visitou o local do fato, e se conseguir provar que realmente a mulher trancou as crianças na residência, ela pode responder pelo crime de tentativa de homicídio duplamente qualificado por motivo torpe, incêndio e por dano.

Relembre o Caso

Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

Na madrugada do último domingo (13), por volta das 03h18, a Polícia Militar (PM), foi acionada para auxiliar em um incêndio em residência na rua Antônio Dal Piva, na Linha Elisbão em Guatambu (SC). Ao chegar no local localizaram dentro da casa uma mulher e três crianças, que estavam em meio ao fogo. Segundo a Polícia Militar, a mulher, que é venezuelana, é suspeita de ter iniciado o incêndio criminoso e trancado as crianças dentro de casa.

Segundo o relato da PM, uma venezuelana é suspeita de ter iniciado o incêndio na casa e não saiu do local, ela permaneceu com três crianças no interior da residência. Uma criança de 13 anos conseguiu abrir uma janela da casa e junto com as outras duas crianças fugiram do local.

Após o trabalho do Corpo de Bombeiros para apagar o fogo e realizar o rescaldo das chamas, a PM localizou a suspeita e encaminhou a mulher para a Central de Plantão Policial (CPP), para os procedimentos cabíveis. As crianças forma levadas para o Hospital Regional do Oeste (HRO) intoxicadas por gases tóxicos.

Apagar o Fogo

Segundo o relato do Corpo de Bombeiros duas casas de madeira foram atingidas pelas chamas. As residências tinham cerca de 70 metros quadrados. Foram gastos cerca de 10.000 mil litros de água para a extinção do fogo e rescaldo das chamas.


Comentários do Facebook