Com sintomas respiratórios, homem mente que viajou para receber atendimento prioritário em UPA de Chapecó

O homem não aceitou as recomendações médicas e solicitou uma injeção

Foto: ClicRDC

Um homem, de 40 anos, foi até uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) com sintomas respiratórios e mentiu ter viajado para Florianópolis – local classificado como alto risco de contaminação do coronavírus (Covid-19) – para receber atendimento prioritário. O fato foi registrado por volta das 10h48, na rua Cunha Porã, no bairro Efapi em Chapecó. 

De acordo com a Polícia Militar (PM), que atendeu a ocorrência, uma médica de plantão alegou que o homem chegou até a unidade com sintomas de falta de ar, tosse e dor na perna e solicitou uma injeção. O homem apresentava tosse intensa, então, foi classificado no critério amarelo – na frente de vários pacientes que aguardavam a mais tempo.

A médica disse aos policiais, ainda, que o paciente alegou ter vindo da cidade de Florianópolis. Ao ser atendido, segundo relato da médica, ele não aceitou as recomendações, disse que queria apenas uma injeção e admitiu que mentiu ter vindo de Florianópolis para ser atendido com prioridade.

De acordo com a Polícia Militar (PM), o homem induziu a equipe médica ao erro para obter vantagem no atendimento, com falsa informação de sintomas e ao se negar receber atendimento médico específico. Além disso, ele expôs os funcionários da saúde e demais pacientes à propagação de doença contagiosa. Diante destes fatos, os policiais lavraram um Termo Circunstanciado e o homem recebeu o compromisso de comparecer ao  Juizado Especial Criminal, com data e hora marcada.