Caminhão de Chapecó é pego com adulteração no líquido que reduz a emissão de poluentes - ClicRDC | Notícias de Chapecó e do mundo

Caminhão de Chapecó é pego com adulteração no líquido que reduz a emissão de poluentes

Segundo a PMRv, ele foi pego por adulterar o ARLA32 e causar poluição que possam resultar em danos à saúde humana

Foto: Polícia Militar Rodoviária de São Lourenço do Oeste

Um caminhão com placa de Chapecó (SC) foi pego na SC-157, em São Lourenço do Oeste (SC), por adulteração do líquido do ARLA 32 (Agente Redutor Liquido de Óxido de Nitrogênio Automotivo). Segundo a Polícia Militar Rodoviária (PMRv) esta prática pode causar poluição que possam resultar em danos à saúde humana.

Segundo a PMRv, policiais abordara um caminhão Scania/R 440 A6X2 de Chapecó, que era conduzido por um homem 63 anos. Ao efetuar a fiscalização do ARLA32 foi constatada a adulteração do líquido, que comprovava a fraude. Os responsáveis pela empresa possuem responsabilidade pelo crime ambiental. Diante da irregularidade, o boletim foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil e demais órgãos competentes para providencias cabíveis.



O que é o ARLA 32

O ARLA 32 converte os óxidos de nitrogênio (NOx) nocivos da exaustão do seu veículo a diesel em nitrogênio e vapor de água inofensivos. Isso reduz consideravelmente as emissões de NOx, que são uma das principais fontes de poluição atmosférica e também contribuem para a formação do “smog” em centros urbanos. Segundo estudos feitos pela Organização Mundial da Saúde, as emissões de NOx podem contribuir para o agravamento da asma.

Desde 2012, a legislação que rege os veículos a diesel no Brasil tem exigido uma drástica redução nas emissões de NOx. Os fabricantes de veículos, principalmente os de grandes veículos para transporte de carga, tiveram que repensar os sistemas de exaustão de seus veículos.