OUÇA AO VIVO

InícioSEGURANÇA PÚBLICAAdolescente que atacou vizinho com pedaço de madeira cumprirá medida socioeducativa no...

Adolescente que atacou vizinho com pedaço de madeira cumprirá medida socioeducativa no Oeste de SC

O caso foi registrado em janeiro deste ano em um município da Comarca de São Lourenço do Oeste.


O adolescente que atacou o vizinho com um pedaço de madeira terá de cumprir medida socioeducativa de internação. O caso foi registrado em janeiro deste ano em um município da Comarca de São Lourenço do Oeste.  

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) representou contra o adolescente pela prática de atos infracionais equiparados à contravenção penal de perturbação do sossego alheio, e equiparados aos crimes de ameaça, dano qualificado pela violência e grave ameaça, e lesão corporal leve.  

Conforme a sentença, publicada na última sexta-feira (23), a manutenção da medida de internação deverá ser reavaliada a cada seis meses.  

- Continua após o anúncio -

Entenda o caso  

De acordo com a representação do MPSC, entre a noite do dia 8 de janeiro e a madrugada do dia 9 de janeiro, o adolescente, acompanhado do primo ¿ um rapaz de 19 anos-, passou a noite e a madrugada fazendo uso de bebidas alcoólicas e ouvindo música alta.  

Em razão do som alto vindo do local ¿ um porão -, os dois perturbaram o sossego dos vizinhos, pois o volume alto impossibilitou as pessoas de dormirem durante o repouso noturno, que acionaram a Polícia Militar para cessar o incômodo. 

Já pela manhã, por volta das 6h20, o adolescente e seu primo foram até a parte de cima da residência, acreditando que o casal que mora no andar superior tivesse sido responsável por chamar a Polícia Militar, e começaram a ameaçar os vizinhos, dizendo “vamos pegar os caguetas”.  

Nisso, teve início uma discussão e os agressores partiram para cima do casal, que entrou na residência e trancou a porta. Porém, munido de um pedaço de madeira, o adolescente começou a desferir golpes no veículo do casal, que estava estacionado no pátio. 

Na sequência, o adolescente e seu primo arrombaram a porta da casa, entraram e causaram danos numa televisão, cortaram o cano do botijão de gás e atearam um princípio de fogo, que gerou uma marca de queimadura na parede da residência. 

Então, os dois encurralaram o homem em um dos quartos e entraram em luta corporal. O rapaz, com um caco de vidro de uma garrafa quebrada, desferiu golpes na vítima, que havia caído sobre a cama do quarto. No mesmo momento, o adolescente, munido de um pedaço de madeira, desferiu uma paulada na cabeça da vítima.  

Após um único golpe, o adolescente cessou a agressão. O ato infracional foi praticado com desistência voluntária, pois o adolescente, durante o fato, desistiu de consumar o homicídio e parou de bater na vítima. Por esse motivo, ele responde apenas pelos atos que efetivamente praticou. 

Já o adulto foi preso em flagrante e a prisão foi convertida em preventiva. Ele responde a uma ação penal pela prática de tentativa de homicídio.  

As medidas socioeducativas visam à recuperação do adolescente 

Ao prever medidas socioeducativas, o Estatuto da Criança e do Adolescente responsabiliza o adolescente ao qual se atribui a autoria de ato infracional por meio da execução de ações sociopedagógicas. 

O ato infracional é a conduta de um adolescente que pode ser descrita como crime ou contravenção. Nesses casos, o Ministério Público apura os fatos e responsabiliza o autor com a medida socioeducativa apropriada, com o rigor proporcional ao ato praticado e ao contexto que o originou.  

A medida de internação só pode ser aplicada quando se tratar de ato infracional cometido mediante grave ameaça ou violência a pessoa, como nesse caso; por reiteração no cometimento de outras infrações graves; ou por descumprimento reiterado e injustificável de medida anteriormente imposta. 

Ao aplicar a medida, a Justiça não fixa o prazo de internação. O prazo máximo admitido pelo Estatuto da Criança e do Adolescente é de três anos, mediante reavaliação a cada semestre. A internação deve ser cumprida em entidade exclusiva para adolescentes, na qual deve receber escolarização e profissionalização e realizar atividades culturais, esportivas e de lazer.

Publicidade

Notícias relacionadas

SIGA O CLICRDC

141,000SeguidoresCurtir
71,800SeguidoresSeguir
56,300SeguidoresSeguir
12,500InscritosInscreva-se