OUÇA AO VIVO

InícioSAÚDELaboratório submete remédio para neuroblastoma à avaliação do SUS

Laboratório submete remédio para neuroblastoma à avaliação do SUS

Divulgação

O laboratório farmacêutico Recordati anunciou que submeteu o medicamento betadinutuximabe, comercializado como Qarziba, à avaliação da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde (Conitec). Este medicamento é indicado para o tratamento do neuroblastoma, um tipo de câncer infantil. Se aprovado pela Conitec, o Qarziba passará a ser disponibilizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para crianças com esse tipo específico de tumor maligno.

A Conitec agora terá um prazo de 180 dias, prorrogáveis por mais 90 dias, para realizar a análise da proposta. O neuroblastoma é o terceiro tipo de câncer infantil mais comum, representando de 8% a 10% de todos os tumores infantis. Com uma estimativa de 387 novos casos no Brasil por ano, metade deles classificados como neuroblastoma de alto risco (HRNB), o acesso a tratamentos como o Qarziba é crucial para melhorar as perspectivas dessas crianças.

O medicamento é recomendado para pacientes a partir de 12 meses que já foram tratados com quimioterapia de indução e alcançaram pelo menos uma resposta parcial, seguida de terapêutica mieloablativa e transplante de células-tronco. Também é indicado para pacientes com história de recidiva ou neuroblastoma refratário, com ou sem doença residual.

- Continua após o anúncio -

O Qarziba tem sua eficácia respaldada por agências internacionais de avaliação de tecnologias de saúde em diversos países, e sua utilização em estudos clínicos desde 2009 envolveu mais de mil pacientes em 18 países.

A oncologista Arissa Ikeda, do Instituto Nacional do Câncer, destacou a importância do tratamento com Qarziba, considerando-o uma evolução significativa no combate ao neuroblastoma. Tratamentos mais longos, muitas vezes superando um ano, são desafiadores para as crianças e suas famílias, e a disponibilidade do Qarziba no SUS representaria um avanço no acesso a terapias inovadoras.

Famílias de crianças com neuroblastoma frequentemente enfrentam dificuldades para acessar medicamentos de alto custo. A demora nos pedidos a planos de saúde ou à rede pública, via Justiça, tem levado muitas famílias a recorrerem a vaquinhas online para arrecadar recursos. O governo, através do Ministério da Saúde, afirma acompanhar de perto pesquisas e avanços tecnológicos para tratamentos e está pronto para iniciar o processo de avaliação assim que a empresa solicitar a incorporação do medicamento ao SUS.

A expectativa é que a avaliação pela Conitec e a possível incorporação do Qarziba representem um passo importante na melhoria do tratamento e na qualidade de vida das crianças afetadas pelo neuroblastoma no Brasil.

Publicidade

Notícias relacionadas

SIGA O CLICRDC

141,000SeguidoresCurtir
71,800SeguidoresSeguir
56,300SeguidoresSeguir
12,500InscritosInscreva-se