Gêmeas nascem com três dias de diferença - ClicRDC | Notícias de Chapecó e região

Gêmeas nascem com três dias de diferença

Rebeca nasceu em 2018 e Martina, em 2019. Continuidade da gravidez de uma das gêmeas foi possível porque elas estavam em bolsas separadas.

Informações G1

O início de 2019 foi surpreendente para um casal do interior do Paraná.

O quartinho foi preparado para a chegada das gêmeas idênticas Rebeca e Martina. O nascimento estava previsto para o fim de janeiro. Mas, na madrugada do dia 30 de dezembro, a mãe precisou correr para o hospital, em Francisco Beltrão, no interior do Paraná.

“O doutor fez o exame, fez o toque e falou que tinha estourado a bolsa, mas que a gente ia tentar segurar por serem prematura. Para amanhecer o dia 31, as contrações foram aumentando, aumentando”, disse mãe Fernanda Raquel Cerezolli de Oliveira.

Horas depois, Rebeca nasceu de parto normal com 2,7 quilos. A mãe, então, ficou na sala de parto por mais algumas horas à espera da segunda filha. Mas a Martina não estava com pressa de nascer e levou os médicos a fazerem uma escolha.

“É muito comum a gente tem após alguns minutos até meia hora, 40 minutos, 1 hora ter o nascimento do outro neném. E a gente aguardou esse tempo. E esse bebê não vinha, esse bebê não vinha e a gente optou por não intervir. E estava tudo bem com a gestação e acabou se optando por deixar amadurecer mais tempo o neném”, contou a médica Fernada Perotta Consentino.

Essa decisão só foi possível porque as gêmeas estavam em bolsas separadas, apesar de ocuparem a mesma placenta. Por isso o nascimento de Rebeca não impediu que a gestação da Matina continuasse.

“Quando eu chegava perto da incubadora, a Martina começava a mexer muito, ela mexia demais. Parecia que as duas queriam se comunicar ali. Bem interessante”, contou Fernanda Raque.

A segunda irmã, Martina, nasceu três dias depois, já em 2019, também de parto normal, pesando dois quilos 170 gramas.

“ Faz dois anos que a gente sonha com esse momento, então a gente só te que agradecer porque deu certo. Toda essa situação foi bem inusitada”, disse William Alfred de Oliveira, o pai das gêmeas

As gêmeas idênticas nasceram não só em dias, mas em anos diferentes. Como explicar para a irmã mais velha?

“Eu acho que elas vão ter o mesmo sentimento que eu, não vão entender nada, só vão saber que nasceram em anos diferentes, em meses diferentes, em dias diferentes, mas são gêmeas”, explicou Gabriela.

“O aniversário vai ter que escolher uma data para comemorar junto porque, por mais que vocês forem de personalidades fortes, não vai ter uma festa para cada uma. Vocês vão ter que dividir a festa”, brinca a mãe falando com as bebês.