Dose extra de vacina contra o sarampo começa a ser aplicada nesta quinta em SC - ClicRDC | Notícias de Chapecó e do mundo

Dose extra de vacina contra o sarampo começa a ser aplicada nesta quinta em SC

Devem receber a dose as crianças entre 6 e 11 meses de idade

Informações Secom SC

Foto: Ricardo Woffenbuttel/Secom

Nesta quinta-feira (21), o Estado de Santa Catarina vai começar a aplicar a chamada “dose zero” da vacina tríplice viral – que protege contra o sarampo, a caxumba e a rubéola. Devem receber a dose as crianças entre 6 e 11 meses de idade. A medida segue uma recomendação do Ministério da Saúde (MS). A medida visa proteger os bebês desta faixa etária, já que eles estão mais suscetíveis a casos graves da doença e ao óbito.

A gerente de imunização da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE/SC), da Secretaria de Saúde do Estado de Santa Catarina Lia Quaresma Coimbra esclarece que a “dose zero” não substitui as doses da vacina já previstas no calendário nacional de vacinação.

Isso quer dizer que, além da dose zero, as crianças vão continuar tendo que tomar as doses de rotina: aos 12 meses, com a vacina tríplice viral, e aos e aos 15 meses, com a vacina tetraviral”, esclarece a gerente.

Vacina

A vacina é a única forma de prevenção contra o sarampo. Além das crianças, jovens e adultos também precisam tomar a vacina contra a doença. Quem não tomou as duas doses da vacina, não lembra ou perdeu a carteirinha de vacinação precisa regularizar a situação vacinal de acordo com a faixa etária. Pessoas entre 1 e 29 anos devem tomar duas doses – com um intervalo mínimo de 30 dias entre elas. Já pessoas com idade entre 30 e 49 anos, devem tomar apenas uma dose.

As vacinas que previnem o sarampo são: a Tríplice viral (protege contra o sarampo, caxumba e rubéola) e a Tetra viral (protege contra o sarampo, caxumba, rubéola e catapora). Elas são seguras, gratuitas e estão disponíveis nas mais de mil salas de vacinação dos postos de saúde dos 295 municípios catarinenses.

Dados da doença em SC

Segundo o boletim epidemiológico divulgado pela DIVE/SC na última segunda-feira (19), o estado tem 15 casos importados confirmados de sarampo e outros cinco em investigação.

Entre os 15 casos importados confirmados, três 3 foram em tripulantes de um navio que atracou no litoral catarinense em fevereiro de 2019. Outros 12 estão distribuídos nos municípios de Florianópolis (10), Guaramirim (1) e Barra Velha (1).

Sarampo

O sarampo é uma doença infecciosa aguda, de natureza viral, transmissível e extremamente contagiosa, que pode evoluir com complicações e óbitos, particularmente em crianças desnutridas e menores de um ano de idade. O vírus se espalha facilmente pelo ar através da respiração, tosse ou espirros. Uma pessoa com sarampo pode transmitir a doença para uma média de 12 a 18 pessoas que nunca foram expostas ao vírus anteriormente ou que não tenham se vacinado.

Os principais sintomas do sarampo são: febre, tosse, coriza, aparecimento de manchas vermelhas no corpo e olhos avermelhados. Apresentando sinais e sintomas do sarampo, o serviço de saúde deve ser procurado imediatamente para que seja feito o diagnóstico e tratamento da doença. 

Comentários do Facebook