Em coletiva, Carlos Moisés pede agilidade nas investigações no caso da compra de respiradores em SC

O MPSC e a Polícia Civil apontaram uma possível participação do governador na compra dos 200 aparelhos

Foto: Julio Cavalheiro / Secom

O governador Carlos Moisés concedeu entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira (22), sobre a decisão da justiça de encaminhar o processo que apura o procedimento de compra de respiradores pelo Governo do Estado ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). Na conversa com jornalistas na Casa D’Agronômica, em Florianópolis (SC), o governador afirmou que não teve nenhuma participação nos trâmites da compra e que vai pedir agilidade nas investigações.


Leia Mais: MPSC e Polícia Civil apontam possível participação de Carlos Moisés na compra dos 200 respiradores


“O governador e o cidadão Carlos Moisés da Silva têm interesse que a verdade venha à tona o quanto antes possível. Eu tenho uma história ilibada como homem público, a justiça e o cidadão catarinense sabem quem eu sou. Estou absolutamente tranquilo de que a própria justiça com a envergadura que tem trará a verdade sobre os fatos, e eu me empenharei pessoalmente para que isso ocorra de maneira célere”, afirmou Carlos Moisés.

Durante a entrevista, o governador destacou as medidas de enfrentamento à pandemia de coronavírus que incluíram, principalmente, o decreto de isolamento social de forma antecipada. Carlos Moisés ainda lembrou que Santa Catarina ficou em primeiro lugar no ranking CLP, no desempenho de combate ao novo coronavírus. 

“Nós sabíamos que seria necessário comprar os equipamentos, mas não é atribuição de um governador indicar como e de quem. No primeiro indício de irregularidade, foi o próprio governador quem determinou sindicâncias e a ação policial para apurar as responsabilidades”, frisou o governador.

Ele também ressaltou a indignação por seu nome ter sido usado indevidamente no processo de compra. Por fim, o governador destacou que Santa Catarina tem comprovadamente- a melhor gestão de combate à Covid-19 no Brasil, e reforçou que o Governo seguirá firme no enfrentamento da pandemia e no objetivo de fazer entregas aos catarinenses em todas as regiões.

“Este é o nosso compromisso com Santa Catarina em todas as situações: trabalho e austeridade com o dinheiro público. Não abriremos mão deste posicionamento”, finalizou.