Bolsonaro anula nomeação de Ramagem como diretor-geral da Polícia Federal

Um novo decreto, que anula a nomeação, foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União

Informações: Agência Brasil

Foto: Marcello Casal/Agência Brasil

Após a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de suspender a nomeação de Alexandre Ramagem como novo diretor-geral da Polícia Federal (PF), o presidente Jair Bolsonaro anulou a nomeação. A informação foi publicada em edição extra do  Diário Oficial da União, na tarde de quarta-feira (29).

No mesmo ato, Bolsonaro também tornou sem efeito a exoneração de Ramagem do cargo de diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin). Ramagem havia sido nomeado na terça-feira (28) para a chefia da PF no lugar de Maurício Valeixo, demitido no último dia 24. 

Mais cedo, o ministro Alexandre de Moraes, do STF, atendeu a um pedido feito pelo PDT por meio de um mandado de segurança para suspender a nomeação e a posse de Ramagem. Na decisão, o ministro citou declarações do ex-ministro da Justiça Sergio Moro, que ao deixar o cargo, na semana passada, acusou o presidente Jair Bolsonaro de tentar interferir politicamente na PF.

Alexandre de Moraes citou também trecho do pronunciamento de Bolsonaro feito no mesmo dia, após as declarações de Moro, em que o presidente contou ter se queixado ao então ministro da Justiça por não receber informações oriundas da PF.