Após ser absolvido por desembargadores do TJ, João Rodrigues demonstra interesse em pré-candidatura a Prefeito de Chapecó

Ministério Público tem 30 dias para recorrer à decisão

IMAGEM ILUSTRATIVA -ARQUIVO / Foto: Will Shutter, Agência Câmara

O ex-prefeito de Chapecó e ex-deputado federal, João Rodrigues, foi absolvido por unanimidade por desembargadores do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), em decisão tomada na terça-feira (26). Conforme o TJ, a absolvição é referente a um processo de 2006, sobre uma compra de óleo diesel, realizada pela Prefeitura de Chapecó. Diante da decisão, Rodrigues demonstrou interesse para ser pré-candidato a prefeito do município, nas eleições que ocorrem neste ano.

Conforme a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça, o Ministério Público tem um prazo de 20 a 30 dias para recorrer à decisão. Ainda segundo o TJ, o processo iniciou 37 dias após a compra do óleo diesel, durante a gestão de João Rodrigues, quando a empresa responsável pediu um reequilíbrio financeiro – com os argumentos de que houve reajuste no preço do produto. O Ministério Público (MP) entrou com uma ação contra o prefeito da época, com a alegação de houve documentos falsos e argumentos falsos no reequilíbrio financeiro. João foi condenado em primeira instância em 2016, após um julgamento realizado em Chapecó.

O ex-prefeito recorreu à decisão do Tribunal de Justiça, e durante novo julgamento, realizado na terça-feira (26), os desembargadores entenderam que não houve nenhuma fraude no termo aditivo feito com a empresa e anulou o pedido do Ministério Público (MP). O TJ informou que o processo ainda não está arquivado – tudo depende da ação do MP, que pode ter um prazo maior para tomar a decisão devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Em conversa com o ClicRDC, João Rodrigues informou que ao longo da vida política, este é um dos últimos processos que envolvem o nome do político que foram arquivados pela Justiça. “Na época, os meus adversários utilizaram todos os veículos, todas as manobras, para poder me colocar na vala pública como um político desonesto. Agora a Justiça vem e prova que não houve nada de errado”, afirmou o político.

João informou, também, que após a decisão, ele limpou a vida pública e demonstrou à sociedade que agiu com honestidade. Em março deste ano, João Rodrigues teve os direitos políticos restituídos pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e recuperou os direitos políticos. Segundo ele, após as decisões, o nome dele passa a estar à disposição do partido como pré-candidato a Prefeito de Chapecó.

“Estamos discutindo o processo eleitoral, dentro do Partido Social Democrático (PSD) – partido que eu faço parte – junto com mais aliados. A questão de disputar a eleição municipal depende muito da vontade do povo. Primeiro tem que ter sentimento das ruas, da população, aliado ao sentimento dos partidos que fazem parte da aliança. O meu nome agora passa a estar à disposição, ou seja, hoje já me coloco como pré-candidato a prefeito de Chapecó”, aponta.