Segundo secretário dos EUA, Maduro não deixou Venezuela por interferência da Rússia

O país europeu convenceu o presidente sul-americano a ficar no país

Foto: Carlos Garcia Rawlins / Carlos Garcia Rawlins/REUTERS/13-04-2019

*Informações O Globo

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, estava pronto para deixar o país na manhã desta terça-feira (30) diante do levante convocado pelo líder opositor Juan Guaidó disse o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, mas mudou de ideia devido a uma intervenção da Rússia. Pompeo ressaltou ainda que “há bom tempo ninguém vê Maduro”.

“Eles tinham um avião na pista. Ele (Maduro) estava pronto para partir esta manhã, pelo que sabemos, mas os russos indicaram que ele deveria ficar” disse Pompeo em entrevista à rede de TV americana CNN.

O Ministério de Relações Exteriores da Rússia, no entanto, negou a informação de Pompeo, afirmando que Washington “mente como parte de uma guerra de informações”.

Ainda segundo Pompeo, Maduro teria como destino a capital de Cuba, Havana. O secretário de Estado americano se recusou a dizer se os EUA permitiriam que Maduro viajasse em segurança para Cuba, respondendo apenas que o presidente venezuelano “entende o que vai acontecer se entrar naquele avião”.

“Ele sabe quais são nossas expectativas” esquivou-se mais uma vez quando o apresentador da CNN Wolf Blitzer insistiu na pergunta.

Ainda nesta terça, o presidente Donald Trump ameaçou Cuba com um “total e completo embargo” se as tropas do país não interromperem operações militares na Venezuela.