Moçambique registra mais de mil casos de cólera após passagem de ciclone

Criança recebe tratamento para cólera em centro da OMS, na cidade de Beira, em Moçambique — Foto: Tsvangirayi Mukwazhi/AP

Informações G1

O número de pessoas diagnosticadas com cólera após a passagem do ciclone Idai em Moçambique chegou a 1.057 nesta segunda-feira (01), de acordo com Ministério de Saúde do país. Uma pessoa morreu. A quantidade de casos registrados aumentou significativamente desde sábado, quando o balanço divulgado indicava 271 infecções.

A cidade da Beira, mais afetada pelo ciclone, concentra 959 dos casos. A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou que os números devem aumentar, por causa da destruição das fontes de água potável e falta de saneamento básico em abrigos superlotados.

O cólera se espalha pela água ou comida contaminada por fezes que contenham a bactéria causadora da doença. Pacientes diagnosticados apresentam diarreias fortes e taquicardia, e podem morrer em poucas horas caso não haja tratamento.

A OMS montou no país nove centros de tratamento com capacidade total de 500 pessoas. Na sexta-feira 9 mil doses da vacina anti-cólera foram enviadas para Moçambique. As aplicações devem começar nessa semana.