Homem fica preso em buraco que cavou para espionar ex-mulher

O objetivo do homem era flagrar a mulher com um novo parceiro.

Foto: Divulgação/Comuni-K Sonora

Informações GaúchaZH

O mexicano César Arnoldo, de 50 anos, passou dias cavando um túnel embaixo da casa de sua ex-mulher, para espioná-la. Porém, ele não esperava ficar preso no local por cerca de 24 horas após um desmoronamento. O Corpo de Bombeiros da cidade de Sonora, no México, informou que Arnoldo foi resgatado com sinais de desidratação e intoxicação.

Ao jornal mexicano, a ex-mulher disse que ouviu durante alguns dias barulhos pela casa, mas imaginou que fossem apenas gatos arranhando algum objeto. Quando os ruídos ficaram mais altos, ela começou a investigar o que seria e acabou encontrando o ex-marido preso no túnel de terra, que começou a ser cavado nos fundos da residência. O homem se recusou a sair do buraco, e os bombeiros tiveram que tirá-lo do local à força.   

Ele teve a prisão preventiva decretada por ter violado uma ordem de restrição, informou o jornal mexicano El Universal. Arnoldo estava proibido de chegar perto da companheira, que o denunciou por violência doméstica. Segundo nota da Procuradoria Geral do Estado, ele ainda deve responder pelo crime de invasão domiciliar.

“Esses fatos que aconteceram constituem uma das formas em que se manifesta a violência familiar, por meio de ciúmes, pretendendo controlar, subjugar e restringir direitos de uma pessoa”, diz a nota. “Isso constitui um crime por razões de gênero, porque ainda há quem pense que a mulher pertence ao cônjuge, inclusive quando há a separação”, completa.

O caso aconteceu no dia 25 de abril, na cidade de Puerto Peñasco, mas foi divulgado por autoridades locais só no domingo (28).