OUÇA AO VIVO

InícioKauê e July por aíPatagônia, o paraíso Sul-Americano! Parte 1: Torres Del Paine

Patagônia, o paraíso Sul-Americano! Parte 1: Torres Del Paine

Leia a coluna de Kauê Silva e Juliana Spíndula:


A América do Sul é muitas vezes desdenhada pelos brasileiros. Claro que não é uma regra, muitos valorizam as belezas e a diversidade cultural que existe em nosso subcontinente, entretanto a maioria não busca conhecer as nossas belezas unicamente por preconceito de que o que há la fora é mais belo ou valioso.

São inúmeros os destinos fantásticos, como ilhas misteriosas, praias paradisíacas, montanhas, florestas… Enfim, opções não faltam na nossa maravilhosa América do Sul.

E um desses destinos únicos no mundo é a PATAGÔNIA. E é sobre essa região impressionante que vamos falar no mês de agosto, cada segunda-feira sobre uma região específica. Existem inúmeros destinos nessa região, mas falaremos apenas sobre regiões que já visitamos.

A Patagônia é uma região que abrange uma área gigantesca na região mais ao sul da América do Sul, ocupando partes da Argentina e do Chile. E cabe a Cordilheira dos Andes delimitar a fronteira entre os dois países.

Nesse primeiro post, vamos falar sobre o único destino chileno da Patagônia que estivemos: TORRES DEL PAINE.

Foto: Divulgação

ONDE FICA

- Continua após o anúncio -

O Parque Nacional Torres del Paine, localizado na região da Patagônia, no Chile, é uma das regiões mais impressionantes e belas do planeta. Com uma área superior a 200mil km², foi declarado Reserva da Biosfera pela UNESCO em 1978.
O lugar é um verdadeiro parque de diversões para os praticantes de trekking(trilhas) devido as várias opções que vão desde algumas horas até dias.

Dentre as inúmeras montanhas e geleiras, se destacam as 3 torres de granito que dão nome ao parque e os picos em formato de chifre chamados: Los Cuernos.

QUANDO IR

Torres del Paine é um destino clássico para aventureiros e amantes da natureza que pode ser visitado durante todo o ano. Entretanto, no inverno muitas trilhas ficam fechadas e como é uma região onde neva, as estradas podem ficar intransitáveis devido nevascas.

Sem falar que praticamente todos os hotéis que ficam dentro do parque fecham nesse período.

Dito isso, inverno não é uma boa época para visitar Torres del Paine.

Outono e primavera podem ser boas opções pois não há muito movimento e o clima é menos(não muito, pois estamos na Patagônia) desafiador e os preços são mais “camaradas”.

Mas inegavelmente a melhor época para visitar o Parque é o verão. Dias longos e temperaturas mais amenas durante o dia(a noite faz frio) trazem turistas do mundo todo para fazer trekking nessa época do ano.

Quando se fala de clima, Torres del Paine é um caso a parte. Mesmo no verão, quase todos os dias você tem as 4 estações em um dia só. De uma hora para outra o clima muda completamente e pode surpreender os desavisados. Então mesmo que o dia amanheça sem nenhuma nuvem no céu, leve roupas impermeáveis.

E é claro que precisamos falar dos ventos patagônicos.

Sério, são IMPRESSIONANTES!

Tudo calmo quando, de repente, rajadas de até(mesmo que raramente) 200 km/h quase te fazem sair voando. Mas isso faz parte da magia da Patagônia.

COMO CHEGAR

Esse é um dos pontos que requer atenção no planejamento.

São três as portas de entrada por via aérea: as cidades chilenas de Puerto Natales(com voos apenas no verão) e Punta Arena e a cidade argentina de El Calafate.

– A cidade mais próxima é Puerto Natales que fica a mais de 100 km da entrada do parque.

– Punta Arenas fica a aproximadamente 350 km de distância, e existem ônibus que ligam a cidade a Puerto Natales.

– El Calafate fica a cerca de 270 km do Parque, mas atente-se que há uma fronteira e pode levar um tempo significativo para cruzá-la.


Os ônibus entre Puerto Natales e Torres del Paine são escassos e tem pontos de parada específicos, que são distantes entre si.

Então o ideal é alugar um carro e isso, acreditem, faz a diferença.

O parque é imenso, então todas as distâncias são grandes. Para você ir do início de uma trilha até um mirante, podem ser necessários vários quilômetros.

Dois pontos famosos do parque como o início da trilha para a Base das Torres até o lago Grey, por exemplo, estão separados por cerca de 60km.

Existem opções de passeios de um dia que levam a alguns dos mirantes do parque mas definitivamente não indicamos. Pois os pontos mais lindos levam algumas horas de trilha, e isso não está incluído.

O QUE FAZER

Como falamos, Torres del Paine é um destino para quem ama natureza e trekking.

A entrada do parque custa USD 35 por pessoa para ficar até 3 dias e USD 49 para um período maior.

Existem opções de navegações no Lago Paine e Lago Grey que tem um custo mais elevado, mas o maior foco do parque são as trilhas.

As mais famosas são:

– Trilha a Base das Torres: trilha relativamente difícil até a base das 3 torres de granito que dão nome ao parque e leva cerca de 8hs até 10hs ida/volta. É a trilha de um dia mais famosa do parque e quem visita a região tem quase que obrigação conhecer.

O início é ao lado do Hotel Las Torres.

A primeira hora é complicada com um aclive contínuo. As duas horas seguintes são mais tranquilas com declives e área dentro da mata. O último trecho é o mais difícil. Um aclive bem acentuado com muitas pedras soltas.

– Circuito W: circuito mais famoso do parque que tradicionalmente leva 5 dias para ser percorrido. Obrigatoriamente precisa ser agendado com antecedência pois os acampamentos e refúgios tem disponibilidade limitada.

– Circuito O: o mais “punk” dos circuitos. Leva cerca de 10 dias para ser realizado e contorna totalmente o Maciço Paine. Assim como o Circuito W, precisa ser agendado com antecedência.
É nesse circuito que se passa pelo famoso(e desafiador) Paso John Garner.

Existem outros mirantes famosos como:

– Mirador dos Condores

– Trilha que passa pelo Salto Grande e leva ao Mirador Los Cuernos
– Mirador Lago Pehoé
– Mirador Lago Nordenskjöld
– Mirador Ferrier

ONDE SE HOSPEDAR

Como falamos anteriormente, as distâncias são longas em Torres del Paine.

O ideal é se hospedar dentro do parque, mas isso tem um preço. E um preço alto, inclusive.

É dentro do parque que se concentram os badalados e caríssimos hotéis ALL INCLUSIVE Explora e Tierra.

Também dentro do parque, mas próximo ao início da trilha a Base das Torres estão o Hotel Las Torres e o Camping de Luxo Eco Camp.

Mais em conta, provavelmente no lugar mais lindo do parque, mas com estrutura um pouco defasada está a Hosteria Pehoe.

Na região do Rio Serrano próxima a entrada do parque, estão localizados o famoso Hotel Rio Serrano, o Pampa e Lodge e o Hotel Del Paine, entre outros.

Próximo ao lago Grey, o Hotel Grey chama atenção e é outra opção com custo mais elevado, mas que também trabalha no regime com apenas café da manhã, barateando um pouco a diária.

Ainda existem campings e refúgios espalhados pelo parque para quem quer acampar ou estiver em um Motor Home.

Caso a sua ideia seja economizar ao máximo, e não quer encarar campings, uma opção é ficar hospedado em Puerto Natales. As opções são muitas e vão desde diárias em Hostels com menos de R$100/dia até hotéis 5 estrelas superando R$1 000/dia.

Mas é claro, há o deslocamento todos os dias até o parque, e isso tem que ser levado em conta.

NA PRÓXIMA SEMANA, VAMOS COMEÇAR A FALAR SOBRE A PATAGÔNIA ARGENTINA…

ATÉ LÁ

Gostou das nossas dicas?

Então siga @kaueejulyporai no Instagram, e nos ajude a continuar divulgando destinos.

Na próxima semana traremos mais dicas para você! Até lá…

Publicidade

Notícias relacionadas

SIGA O CLICRDC

123,931FansLike
45,000FollowersFollow
58,878FollowersFollow
6,620SubscribersSubscribe