Incendiou a partida! Foguinho sai do banco, marca e garante a vitória da Chape contra o Juventude

Com a vitória, Verdão subiu para a terceira colocação na Série B

Foto: Márcio Cunha/ACF

A estrela de Foguinho foi fundamental para a Chapecoense vencer o Juventude, nesta terça-feira (01), na Arena Condá, em Chapecó (SC). Na partida válida pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro Série B, o Verdão contou com a inspiração da promessa verde e branca, que fez o único gol do jogo, para conquistar os três pontos. Com a vitória, a Chape subiu para a terceira colocação, mesmo com uma partida a menos.

O Verdão entrou no gramado da Arena Condá para esquecer a virada nos últimos minutos para o Cuiabá, na última rodada. Com mais posse de bola, a Chape dominou o meio-campo, mas a forte marcação do Juventude impedia a criação de ações no ataque. Bem postada na zaga, a equipe gaúcha se aventura em contra-ataques e bolas áreas.

Mesmo com o domínio inicial da Chapecoense, a primeira chance do jogo foi gaúcha. Aos 20’, o Verdão errou na saída e Breno Lopes roubou a bola. O atacante do Juventude avançou e chutou, mas João Ricardo conseguiu defender. Dois minutos depois, novamente o camisa ‘9’ do Juventude teve a chance de fazer o gol. Breno Lopes recebeu a bola nas costas do lateral da Chape, Matheus Ribeiro. Ele invadiu a área e chutou forte, João Ricardo bem colocado espalmou a bola para escanteio.


Foto: Márcio Cunha/ACF

A Chape conseguiu criar a primeira grande chance aos 31’. Após bela jogada do ataque do Verdão, Perotti recebeu na entrada da área e chutou, mas o atacante pegou mal e o chute foi por cima do gol de Marcelo Carné.

A primeira chance no jogo animou o Verdão, que quase marcou o gol aos 37’. O volante Anderson Leite acertou um forte chute no gol do Juventude, mas o goleiro Carné fez excelente defesa e espalmou para escanteio.

A última chance do primeiro tempo foi do Juventude. Aos 44’, Igor avançou e chutou para o gol, mas a bola saiu fraca, rente ao gramado e João Ricardo pegou fácil. Fim da primeira etapa na Arena Condá, em um jogo movimentado, mas sem grandes chances, Chapecoense e Juventude não saem do zero.

O Juventude começou melhor o segundo tempo. Com mais posse, o time da Serra Gaúcha pressionava a zaga da Chape. O Verdão acuado, pouco produzia no ataque. Aos 11’, o técnico Umberto Louzer fez duas mudanças: Foguinho e Régis nas vagas de Vini Locatelli e Ronei. As alterações fizeram efeito e aos 14’, a Chape abriu o placar. Foguinho recebeu na entrada da área, tirou a marcação e chutou no canto do gol de Marcelo Carné.


Foto: Márcio Cunha/ACF

Aos 25’, após boa jogada de Foguinho e Perotti, o camisa ‘77’ do Verdão foi lançado e entrava cara a cara com o goleiro Carné, mas o lateral Igor fez falta próximo a área. Perotti fez a cobrança forte, mas no meio do gol e o goleiro do time gaúcho fez a defesa.

A entrada de Foguinho mudou o jogo para a Chape. Após a mudança, o Verdão dominou a partida e criou as melhores oportunidades do segundo tempo. Aos 28’, Aylon aproveitou o erro de Renato Cajá, arrancou com a bola e chutou, mas a bola foi por cima do gol do Juventude.

O Juventude tentou uma pressão final, mas a Chape se segurou e conseguiu a vitória na Arena Condá. Fim de jogo, Chapecoense 1, Juventude 0.

Com a vitória, a Chape chegou aos 13 pontos e com uma partida a menos ocupa a terceira colocação. O líder é o Cuiabá, com 14 pontos, mesma pontuação do vice, Paraná. O Verdão volta a campo no domingo (6), às 11h na Arena Condá, em Chapecó para o clássico contra o Avaí.

Chapecoense x Juventude

Local: Arena Condá, Chapecó (SC)

Data: 01 de Setembro de 2020, terça-feira

Horário: 20h30 (horário de Brasília)

Árbitro: Leandro Bizzio Marinho (CBF/SP)

Assistentes: Evandro de Melo Lima (CBF/SP) e Amanda Pinto Matias (CBF/SP)

Chapecoense: João Ricardo 1; Matheus Ribeiro 2, Joílson 33, Luiz Otávio 3 e Alan Ruschel 28; Willian 29, Anderson Leite 26, Ronei 15 (Régis 83) e Vini Locatelli 10 (Foguinho 45); Aylon 18 e Perotti 77 (Alan Grafite 72). Técnico: Umberto Louzer.

Juventude: Marcelo Carné 1; Igor 2, Augusto 3, Odivan 4 (Samuel Santos 20) e Eltinho 6; Marciel 8 (Capixaba 17),  João Paulo 5 (Gabriel Bispo 16), Renato Cajá 10 e Tartá 7; Breno 11 (Dalberto 19) e Rafael Silva 9 (Gabriel Novaes 18). Técnico: Pintado

Cartão Amarelo: Alan Ruschel (CHA) e Igor (JUV)  

Gol: Foguinho (CHA).