Em busca da sétima taça: Chapecoense enfrenta Brusque na final do Catarinense

Foto: Divulgação/Federação Catarinense de Futebol

A final do Campeonato Catarinense chegou. Na noite desta quarta-feira (9), às 21h30, na Arena Condá, em Chapecó, a Chapecoense enfrentará o Brusque. Este será o jogo de ida da decisão do estadual. Caso o Verdão do Oeste triunfe, este será o sétimo título do time do Oeste de Santa Catarina.

Chapecoense

Para chegar até a decisão, o time de Condá precisou se reinventar no meio da competição. Nas primeiras sete rodadas, a Chape não havia vencido nenhuma partida. Com a chegada de Umberto Louzer, o grupo de jogadores mudou a maneira de jogar e, após a classificação à segunda-fase, eliminou o Avaí e o Criciúma.

Na equipe titular de logo mais, Alan Ruschel e Anselmo Ramon devem receber oportunidade entre os 11 primeiros do time de Louzer. Com relação ao último jogo, Rafael Santos e Perotti perderão as vagas – eles não estão inscritos no Campeonato Catarinense.

A Associação Chapecoense de Futebol está na quinta final consecutiva de final catarinense. Entretanto, o último título do Verdão foi em 2017.


Foto: Márcio Cunha I ACF

Brusque

O time quadricolor do Vale do Itajaí foi constante durante todo campeonato. O Brusque classificou-se para na segunda colocação na primeira fase. No mata-mata superou o Joinville e o Juventus.

A equipe comandada por Jerson Testoni tem um desfalque importante: Edu. O atacante sofreu uma lesão no joelho e terá que passar por uma cirurgia. A responsabilidade de balançar as redes, neste momento, é do meia Thiago Alagoano.

O Brusque chegou à final do Campeonato Catarinense e conquistou o título em 1992.


Foto: Lucas Gabriel Cardoso/Brusque FC

CHAPECOENSE X BRUSQUE

Local: Arena Condá, Chapecó

Horário: 21h30

Arbitro: Diego da Costa Cidral

Provável Chapecoense: João Ricardo; Matheus Ribeiro, Joilson, Luiz Otávio e Alan Ruschel; Willian Oliveira, Anderson Leite e Denner (Ronei); Aylon, Anselmo Ramon e Paulinho Moccelin.

Provável Brusque: Zé Carlos; João Carlos, Ianson, Éverton Alemão e Ronaell; Rodolfo Potiguar, Zé Mateus e Thiago Alagoano; Alex Sandro, Johnny e Marco Antônio.