CPI da Chapecoense será aberta no Senado Federal - ClicRDC | Notícias de Chapecó e do mundo

CPI da Chapecoense será aberta no Senado Federal

A comissão irá investigar a razão de os familiares ainda não terem recebido as indenizações das vítimas do voo de 2016

Foto: Luis Benavides/AP

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre leu em Plenário nesta terça-feira (5) dois requerimentos para criação de Comissões Parlamentares de Inquéritos (CPIs). O primeiro pede uma comissão para investigar a razão de os familiares das vítimas do voo da Chapecoense ainda não terem recebido suas indenizações. A CPI será composta por 11 membros titulares e sete suplentes e terá 180 dias para concluir seus trabalhos.

Os senadores Esperidião Amin (PP-SC), Dário Berger (MDB-SC) e Jorginho Mello (PL-SC) são os primeiros defensores da CPI. Segundo Esperidião Amin, o fato de as famílias ainda não terem recebido a indenização é um desafio para o estado de direito e uma agressão ao direito de brasileiros.

“É mais que uma vergonha, isso é um ultraje. Essa luta vai completar três anos” registrou o senador Amim.

No dia 29 de novembro de 2016, o time da Chapecoense fretou um voo para Medellin, na Colômbia, onde iria disputar a final da Copa Sul-americana contra o Atlético Nacional. O avião, no entanto, caiu pouco antes da previsão do pouso. Entre passageiros e tripulantes, 71 pessoas morreram na queda do avião e seis foram resgatadas com vida. Desde então, os familiares das vítimas têm lutado para receber a indenização a que têm direito, sem sucesso.

Comentários do Facebook