Clubes da Série B do Brasileirão pedem aporte financeiro à CBF

Conversamos com o presidente da Chapecoense sobre o assunto


 Foto: Divulgação/CBF

A dificuldade financeira neste momento conturbado também afeta os clubes de futebol. Na última semana, os clubes da Série B do Campeonato Brasileiro encaminharam um documento para solicitar um aporte de R$ 60 milhões à Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Em declaração à Rádio Oeste Capital, Paulo Magro, presidente da Chapecoense, falou sobre o assunto.

O valor serie dividido de forma igualitária entre todas as 20 equipes da segunda divisão nacional. Ao todo, cada time receberia R$ 3 milhões. De acordo com o presidente da Chapecoense, este valor representa praticamente um mês de todos os gastos do clube.

Na tarde desta terça-feira (28), haverá uma reunião entre os clubes da séria A e B do Brasileirão para definir algumas situações. “Tem alguns assuntos já definidos. Vamos falar do protocolo para voltar aos treinamentos – condicionado a liberação das autoridades, trataremos do calendário e proposta da Rede Globo”, disse o presidente da Chapecoense.

Leia mais: Decisão sobre a volta do futebol em SC sai nesta terça-feira

Sobre a volta do Campeonato Catarinense, Paulo magro está confiante para o retorno, porém, sempre com muita cautela. “Esperançoso a gente está, mas a gente tem que ter a responsabilidade para que isso esteja atrelado a liberação das autoridades”, disse.

“Nós estaremos preparados para voltar”, conclui o presidente.