Jogador confessa ter assassinado filho de 5 anos que tinha Covid-19

No depoimento, o homem contou que asfixiou a criança com uma almofada


Foto: Reprodução

Informações: Exame

Uma brutalidade aconteceu na Turquia. Um jogador de futebol, de 32 anos, confessou que asfixiou o próprio filho de cinco anos. O garoto estava internado em uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) quando a situação ocorreu, ele havia contraído a Covid-19.

Cevher Toktas atua como zagueiro no Bursa Yildirimspor da Turquia. No dia 23 de abril, ele levou o filho, que estava com sintomas do novo coronavírus, a um hospital da cidade.

A criança foi encontrada morta em uma cama do hospital. Em um primeiro momento, os médicos achavam que a causa do falecimento era Covid-19, mas o jogador assumiu ter cometido o crime.

“Não o amava. Nunca o amei, desde que nasceu. A única razão pela qual o matei naquele dia é porque não o queria. Não tenho problemas mentais”, disse o jogador de futebol para a polícia.

No depoimento, o homem contou que asfixiou a criança com uma almofada.