Eduardo cita ex-presidente da Chape para falar da situação do Verdão

“Eu sei que eu nunca mais vou jogar na Chapecoense depois disso que eu estou falando”, disse o jogador em entrevista a Rádio Sonora

Foto: Sirli Freitas/ACF

Eduardo, o lateral-direito da Chapecoense, sempre é direito em suas falas. No final do último jogo do ano na Arena Condá, o jogador da Chape desabafou. A entrevista foi concedida para a Equipe Sonora no Lance – Rádio Sonora FM.

O lateral da Chape falou sobre o rebaixamento do Verdão. “Sabemos quem são os culpados disso tudo (rebaixamento). A Chapecoense não merece isso. O clube merece ter pessoas que queiram realmente abdicar de vaidades para colocar a Chapecoense na frente de tudo. Quando isso acontecer, o time vai voltar a ser vencedor, a ser um time família, o time que sempre deu felicidades pra cidade e que sempre honrou aqueles que foram”, disse Eduardo.

Atualmente, a direção da Chapecoense deve oito meses de direito de imagens e dois meses da CLT para os atletas. Quando questionado sobre qual o posicionamento da diretoria, Eduardo disparou: “Não há nada, não tem conversa de renovações, não há conversas de nada. Ninguém me procurou, ninguém procurou nenhum atleta. Eles dizem que estão procurando recursos. Nós estamos perdidos, não sabemos o que fazer”.

O jogador citou o ex-presidente da Chapecoense, Plínio David de Nes Filho, para dizer que ele não coloca a “cara para bater”. “Eu sei que eu nunca mais vou jogar na Chapecoense depois disso que eu estou falando. Mas os responsáveis tem que dar a cara a bater, principalmente, o seu Plinio (Maninho). Eu não sei qual foi a doença que ele teve, mas ele não deveria abandonar. A Chapecoense não merece isso”.

Eduardo está na Chapecoense desde 2018. Ele já disputou 88 jogos com a camisa do Verdão e marcou um gol.