“Não gastamos 36 mil com cafés, gastamos 17”, declara presidente da Câmara de Vereadores de Chapecó - ClicRDC | Notícias de Chapecó e do mundo

“Não gastamos 36 mil com cafés, gastamos 17”, declara presidente da Câmara de Vereadores de Chapecó

O valor de referência foi de 86.510 reais

(Foto: AlineDosso/TSC)

A Câmara de Vereadores de Chapecó já gastou em 2019, R$ 17 mil com com café, água, erva mate e chá, segundo o presidente da Câmara, vereador Ildo Antonini (DEM). Esse valor diverge quando confrontado com os dados existentes no portal da transparência da Câmara Municipal de Chapecó.

O valor de referência estipulado pela Câmara de Vereadores de Chapecó, foi estimado em 86.510,00 reais. Já o valor homologado na licitação 02/2019 de 27 de março de 2019, foi de R$ 81.521,00, enquanto o valor empenhado até o momento foi de R$ 36.323,00.

Conforme o vice-presidente do Observatório Social, Armelindo Carraro, a Câmara de Vereadores fez a licitação e retira o dinheiro conforme a necessidade. “Desses 36 mil que estão empenhados, tem coisas que ainda são do ano passado. Os 17 mil devem ser somente do contrato deste ano. Não é porque está empenhado, que a nota já tenha sido emitida. Os 36 mil devem ser o valor a ser gasto até o fim do ano”, explicou Armelindo.

Até o momento, foram gastos cerca de 1.700 reais mensais com esses produtos. Segundo o presidente da Câmara, vereador Ildo Antonini (DEM), até o fim do ano a estimativa é que sejam gastos 20 mil. Os R$16 mil de sobra que já estão empenhados irão para os gastos de 2020. 

De acordo com Ildo Antonini, o dinheiro é gasto com a população, e por isso, na visão do vereador, é bem utilizado. “Não é o gabinete do vereador que gasta isso. Nós temos as sessões solenes na Câmara de Vereadores que vai café, água e chimarrão. Assim como as reuniões de trabalho da Câmara com a população, que querem esses produtos. Para as visitas da comunidade aos gabinetes dos vereadores diariamente, vai café e demais produtos. Os cidadãos que fazem reuniões, inclusive o próprio Observatório Social, usam o plenário da Câmara com água, café e chimarrão”, afirma Ildo. 

O Presidente da Câmara de Vereadores de Chapecó, ao ser questionado sobre formas de economizar, por exemplo, um investimento em máquinas de café para que as pessoas possam pagar pelo próprio café, explicou que o cafezinho é um dos itens com menos gastos no legislativo. Segundo Ildo, “o que mais se gasta é com água e chimarrão”. 

O Observatório Social vai buscar esclarecer os valores, se estão corretos ou não. “O nosso corpo jurídico já está analisando o contrato. O que queremos que a sociedade entenda é, ‘será que devemos concordar com o fato de que o legislativo gaste todo esse valor para esses itens? será que não dá para comprar algo mais barato, ou que se gaste menos?’. Vamos concluir esse trabalho, fazer o orçamento em atacados para ver se esses valores estão corretos”, declarou Armelindo Carraro. 

Uma medida econômica que será realizada na Câmara de Vereadores é em relação ao novo sistema de água: as garrafinhas darão lugar aos bebedouros, jarras e copos de vidro. Essa medida causará uma economia de 9 mil reais por ano.

Ofício para a diminuição dos gastos

Um ofício do Observatório Social de Chapecó e da Associação Comercial Industrial de Chapecó (ACIC), foi encaminhado para a Câmara de Vereadores, em que foram solicitadas mudanças no orçamento legislativo. Entre os 15 pontos solicitados, estão a diminuição do número de vereadores, redução do Duodécimo e diárias dos vereadores. 

O presidente da  ACIC, Cidnei Barozzi, explanou que, o que eles querem é que o orçamento público seja aplicado de maneira correta. “O Observatório Social tem acompanhado as licitações públicas, e quando tem um pregão, sempre tem um membro do Observatório Social para acompanhar. A ACIC foi consultada porque fizemos um acompanhamento na Câmara de Vereadores por um ano nas sessões da casa, junto ao Observatório”, comentou Cidnei.

Comentários do Facebook