Ministro manda cervejaria recolher produtos e parar vendas

A cerveja contaminada pode ser a causa de síndrome que matou uma pessoa


Foto: Reprodução

Informações: G1

O Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa) afirmou, nesta segunda-feira (13), que intimou a cervejaria Backer a realizar recall de todas as cervejas e chopes da empresa. Além disso, a empresa deve suspender a venda de qualquer produto da marca até que seja descartada a possibilidade de contaminação dos demais produtos.

A medida abrange qualquer rótulo da cerveja, além dos chopes, fabricado entre outubro de 2019 e esta segunda-feira (13).

De acordo com o Mapa, foram apreendidos 16 mil litros de cerveja na última sexta-feira (10) quando técnicos estiveram no local e interditaram a fábrica da Backer. O restaurante da cervejaria, na mesma área, no bairro Olhos D’água, Região Oeste de Belo Horizonte, funcionou normalmente durante o fim de semana.

Leia mais: CERVEJA CONTAMINADA PODE SER CAUSA DE SÍNDROME QUE MATOU UMA PESSOA

“O Ministério da Agricultura já realizou a apreensão das cervejas disponíveis na cervejaria na sexta feira (10/01), o recall acontece e é essencial para preservar a saúde dos consumidores e minimizar o risco desta situação”.

De acordo com o site da empresa, 21 rótulos são fabricados pela Backer, são eles: Backer Pilsen, Cerveja Trigo, Cerveja Pale Ale, Cerveja Bronw, Medieval, Pele Vermelha, Bravo, Exterminador de Trigo, Três Lobos, Capitão Senra, Corleone, Tommy Gun, Diabolique, Pilsen Export, Backer Bohemian Pilsen, Julieta, Backer Reserva do Propietário, Fargo 46, Cabral, Belorizontina e Cacau Bomb.