Consumo de água cresce em 30% em Chapecó

De acordo com a prefeitura, cerca de 7% da população de Chapecó tem, em algum momento, falta de água.


Foto: Ricardo Wolffenbuttel / Secom

O consumo de água cresceu de forma frenética nos últimos dias em Chapecó. De acordo com a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento – Casan, em números, o aumento foi de 30%. Alguns moradores da cidade relatam, ao grupo Condá de Comunicação, falta de abastecimento – o que foi confirmado pela Casan.

Segundo Luciano Buligon, prefeito de Chapecó, o poder público municipal mantem contato diário com a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento – Casan.

A falta de abastecimento acontece principalmente na parte alta da cidade – região leste, principalmente, nos bairros Alta de Esplanada, Boa Vista, Bom Pastor, Montebelo, Progresso, Paraíso e Santa Maria. “Com o consumo extremamente elevado dos últimos dias, tem algumas regiões que estão sofrendo com intermitência no fornecimento de água”, afirma Daniel Scharf – Gerente Regional da Casan.

Durante uma entrevista coletiva, o prefeito de Chapecó salientou o momento difícil de estiagem. “Chapecó está vivendo racionamento de água”, afirmou.

De acordo com a prefeitura, cerca de 7% da população de Chapecó tem, em algum momento, falta de água.

A Casan orienta a população para não lavarem casas, calçadas e carros. Além disso, ao lavar louças ou escovar dentes, feche a torneira. “Pedimos paciência da população da região leste da cidade e pedimos compreensão às pessoas da parte baixa da cidade para economizarmos água”, disse Daniel.