OUÇA AO VIVO

InícioGERALBancos e mesas serão retirados do canteiro central da Getúlio Vargas

Bancos e mesas serão retirados do canteiro central da Getúlio Vargas

A extensão da Avenida é composta por inúmeros espaços com mesas e bancos –
Foto: Willian Ricardo/ClicRDC

Na próxima semana, os bancos e mesas que estão no canteiro central da Avenida Getúlio Dorneles Vargas, em Chapecó, serão removidos. A decisão foi divulgada nesta sexta-feira (18), e atende a um pedido da Polícia Militar à Administração Municipal, após identificar o aumento no número de delitos nestes espaços.

O Tenente Coronel PM Ricardo Alves da Silva justificou que é grande o número de ocorrências envolvendo grupos de pessoas nestes espaços, que ficam localizados na principal Avenida da cidade. “É um problema sério, pois durante o dia muitas pessoas acabam utilizando os espaços (para lazer) e a noite, outras usam para a atividade criminal”, argumentou.

Segundo Ricardo, alguns jovens utilizam os espaços no período noturno para o uso de bebidas e drogas. “Desta forma, nós informamos a Prefeitura e mostramos, por meio de uma série de ocorrências, que os delitos ocorrem por pessoas que se reúnem nestas mesas”, afirmou.

- Continua após o anúncio -

O Coronel entende que com a remoção dos espaços, haverá uma redução do número de delitos nestes pontos, e também da aglomeração de pessoas que usam os espaços.

“A retirada das mesas não vai acabar com a criminalidade, obviamente, mas é um mecanismo para diminuir a permanência destes jovens nestes locais, que poderiam cometer qualquer tipo de delito”, completou Ricardo.

Dificuldade

A arborização da cidade ajuda a diminuir o calor na região central, principalmente no verão. No entanto, a quantidade e o porte das árvores também dificultam o trabalho da polícia, segundo o Coronel.  “Nesses locais há problema de iluminação, as árvores escondem o videomonitoramento e as mesas contribuem para que eles (os jovens) tragam bebidas, drogas e façam o consumo sem entrar nos estabelecimentos comerciais”, comentou Ricardo. “Isso faz com que os jovens permaneçam nestas áreas sombreadas, sentados, e não entrem nos ambientes”.

Em alguns pontos, brigas e até homicídios foram registrados. O Tenente-Coronel afirma que com a presença da polícia nesses locais, a remoção dos bancos e mesas, a melhoria da iluminação pública e o corte das árvores, haverá mudanças significativas nesses índices. “Com essas quatro medidas, com certeza acalmaremos esses tipos de delitos que vêm ocorrendo nas proximidades das mesas”, finalizou.

Decisão divide opiniões

Foto: Willian Ricardo/ClicRDC

Apesar de dividir opiniões no município, para alguns comerciantes é uma boa alternativa. “Eu acho que os bancos não seriam necessários retirar, mas as mesas às vezes a noite acumulam muita gente, e quem está caminhando ou passando pela rua, não se sente seguro”, disse a comerciante Letícia, que tem um estabelecimento em frente a estes espaços.

Para a jovem, a principal preocupação é a noite. “Na parte da tarde não vejo nenhum problema. A noite, como o comércio fica aberto até às 22h, a gente fica inseguro, pois nem sempre a Guarda Municipal e a Polícia Militar estão passando, então gera um pouco de insegurança”, completou Letícia.

Já para o taxista Lenoir, que trabalha próximo a um dos locais onde há grande quantidade bancos e mesas, durante a noite a situação é mais preocupante. “Tem pessoas que usam para almoçar, tomar café, tomar chimarrão. Já a noite, é diferente”.

A sugestão da retirada dos móveis foi oficializada ao Prefeito, Luciano Buligon que, motivado pela ordem pública, atendeu o pedido e determinou à Secretaria de Infraestrutura Urbana que faça a remoção na próxima semana. Os materiais retirados serão reaproveitados em outros espaços públicos, como praças e parques.

Publicidade

Notícias relacionadas

SIGA O CLICRDC

146,000SeguidoresCurtir
103,500SeguidoresSeguir
55,600SeguidoresSeguir
12,800InscritosInscreva-se