Wellington Paulista chega ao 9° jogo seguido sem marcar gols - ClicRDC | Notícias de Chapecó e do mundo

Wellington Paulista chega ao 9° jogo seguido sem marcar gols

Referência de liderança no vestiário, o capitão e artilheiro do Verdão na temporada passa pelo pior momento desde que chegou ao Clube

WP9 não conseguiu fugir da marcação dos zagueiros do Atlético-PR, no jogo deste domingo (09), e chegou ao 9° jogo seguido sem marcar gols (Sirli Freitas)


A Chapecoense mudou o técnico, mas alguns problemas apresentados sob o comando de Vagner Mancini continuaram evidentes. Um deles é a falta de gols do centroavante Wellington Paulista. Na partida contra o Atlético-PR, WP9 chegou ao 9° jogo seguido sem colocar a bola para o fundo das redes. O último gol foi marcado há 37 dias, na vitória da Chape contra o Cruzeiro, no Mineirão, por 2 a 0.

“Em relação ao ataque, isso aí também faz parte do gol que nós sofremos logo cedo, de correção de área. Porém, o Wellington Paulista tem total apoio da nossa diretoria, da nossa comissão. Sabemos que ele é um goleador nato, é um cara muito bom de grupo, que não deixou de correr um minuto sequer, que luta, batalha”, justificou o técnico interino Emerson Cris, que comandou na área técnica o empate da Chape em 1 a 1 contra o Atlético-PR. Vinícius Eutrópio, por problemas de documentação, não pode fazer a sua estreia.

Leia mais: Na primeira partida após a chegada de Eutrópio, Chape empata com o Atlético-PR na Arena Condá

Embora os gols não estejam saindo, Wellington Paulista continua como artilheiro do time na temporada. Até agora, o centroavante marcou 11 gols em 41 jogos realizados, uma média de 0,26 por partida. Três deles foram anotados no Campeonato Brasileiro. “Daqui a pouco é assim: de repente a bola começa a entrar e ele faz um, dois, três. Temos que ter muita paciência nesta hora, dar apoio aos nossos jogadores. Eu vejo assim: o pior seria se nós não tivéssemos criando, tendo o controle de bola, finalizações”, completou Emerson Cris.

Wellington Paulista é um das referências de liderança no vestiário da Chape. Aos 33 anos, passou por clubes tradicionais do futebol brasileiro, como Internacional, Cruzeiro, Santos e Palmeiras, além de vestir a camisa do West Ham, da Inglaterra, e do Alavés, da Espanha. Mesmo com a faixa de capitão, parte da torcida deixou clara a insatisfação com WP9 durante o jogo do último domingo (09). Na segunda etapa da partida, o centroavante foi a beira do gramado conversar com o interino Emerson Cris, e acabou ouvindo críticas de quem estava assistindo o jogo no setor da Social e das Cadeiras.

Leia mais: Chape está próxima de acertar o retorno do atacante Leandro Pereira

A opção imediata para o setor é Túlio de Melo. Entretanto, o centroavante sofreu um entorse no joelho e está entregue ao departamento médico. Sequer foi opção no banco de reservas contra o Atlético-PR. O jovem Perotti, de 19 anos, das categorias de base, também atua como centroavante, mas tem ganhado poucas oportunidades da comissão técnica. A principal novidade na posição é o acerto com Leandro Pereira, de 27 anos, que estava no Sport Recife. O novo reforço da Chape esteve presente neste domingo (09) nas arquibancadas da Arena Condá e aguarda apenas detalhes na negociação com o Club Brugge, da Bélgica, para assinar contrato de empréstimo até junho de 2018. 

Mapa de calor

A falta de gols de Wellington Paulista pode ser explicada através de seu posicionamento dentro das quatro linhas. Na partida contra o Fluminense, no Rio de Janeiro, o centroavante ficou a maior parte do tempo fora da grande área, o que dificulta a etapa de finalização das jogadas. 

Mapa de calor de Wellington Paulista no jogo contra o Atlético-PR: centroavante conseguiu permanecer a maior parte do tempo dentro da grande aérea do goleiro Weverton (Footstats)


 

Mapa de calor de Wellington Paulista no jogo contra o Fluminense: jogador pouco esteve na grande aérea do adversário e acabou preenchendo os espaços longe do gol de Júlio César (Footstats)