Possível abuso sexual teria motivado o assassinato de jovem em Chapecó

Crime aconteceu em junho deste ano, no bairro São Pedro

Crime aconteceu em junho deste ano, no bairro São Pedro. (Foto: Willian Ricardo/ClicRDC)

A Divisão de Investigação Criminal  (DIC), da Polícia Civil, prendeu todos os suspeitos de assassinar um jovem no final da manhã do dia 28 de junho deste ano, na rua Sônia Zani, no bairro São Pedro, em Chapecó. O inquérito policial do caso já foi concluído e encaminhado ao Poder Judiciário.

Com base em dados colhidos pela Polícia Civil e pelo Instituto Geral de Perícias (IGP), o delegado de polícia, Vagner Tiago Ramos Papini, iniciou uma investigação para identificar os suspeitos.

Depois de ouvir testemunhas, a investigação apontou dois homens como autores do crime. Os suspeitos foram intimados e compareceram na delegacia de polícia. Conforme o delegado, os indivíduos – que são irmãos – assumiram que cometeram o crime. “Porém eles alegaram uma tese defensiva no sentido de que só mataram a vítima porque ela estaria armada e teria atentado contra a vida de ambos. Esta tese foi desconstituída, tendo em vista, a farta contradição entre elas.”, explicou Papini.

O delegado reuniu provas e representou pela prisão dos suspeitos, com aval positivo do Poder Judiciário e do Ministério Público. No dia 11 de outubro, o suspeito de 29 anos foi preso no bairro Saic, em Chapecó. Com ele, a polícia apreendeu uma das armas utilizadas no crime, um revólver calibre. 38. Objeto passou por comparação de balística e o resultado comprovou a utilização no crime.

Após várias buscas, a polícia conseguiu localizar o segundo acusado, um homem de 25 anos. Ele foi preso na manhã desta quarta-feira (31), após a equipe de investigação receber uma informação de onde o homem estava.


Delegado de polícia, Vagner Papini, da DIC


Tentativa de homicídio

Segundo o delegado, além do homicídio, também foi registrada uma tentativa contra uma mulher, de 21 anos. Papini explicou que, ao chegar no imóvel, a dupla desembarcou de um GM/Vectra de cor branca e efetuou vários disparos de arma de fogo no local. “Como havia várias pessoas, era perfeitamente possível prever a pluralidade dos resultados, ou seja, várias mortes”, disse.

A jovem foi atingida por um projétil de arma de fogo próximo ao coração. Ela ficou internada, passou por procedimentos médicos e, após receber alta hospitalar, prestou depoimento na DIC, onde reconheceu os retratos dos suspeitos. 

Motivação do crime

Papini disse que a motivação do crime é antiga. “A desavença entre os dois autores e a vítima,  é fruto de um suposto abuso sexual praticado pelo homem que foi morto, contra a esposa de um dos autores”, narrou o delegado, onde afirmou também que essa informação, ainda, está sendo apurada.

Após o possível abuso sexual, iniciou-se inúmeras rixas entre os indivíduos, na qual resultou em morte de Maurício Rodrigues Portes, de 24 anos, próximo da residência onde morava. Ele havia deixado o presídio há poucos dias, informou o delegado.

Outra pessoa indiciada  

Além da dupla de irmãos, a polícia indiciou outra pessoa, na qual teria entregue uma pistola calibre. 380, a um dos autores. Segundo o delegado, a investigação apontou que esse indivíduo não teve a intenção de emprestar a arma para os suspeitos praticarem o homicídio. “Essa pessoa foi indiciada apenas por porte ilegal de arma de fogo”, observou Papini. 

Os irmãos foram indiciados por homicídio simples.