Polícia Civil deflagra “Operação GTA” e prende três pessoas suspeitas de furto

Operação inspirada no famoso game foi deflagrada nesta segunda-feira (3)

As Polícias Civis de Palmitos e Caibi deflagraram nesta segunda-feira (3), “a Operação GTA”.  Na investigação, a Polícia representou pela prisão preventiva de três indivíduos por crimes contra o patrimônio (furto) e manobras perigosas.

Desde o início do ano, a Polícia Civil registrou inúmeros crimes contra o patrimônio (furtos) e muitos destes delitos tiveram as investigações concluídas com os autores dos crimes indiciados. Mas, como os crimes eram cometidos sem “violência”, os infratores eram liberados após interrogatórios.

A Polícia Civil comprovou que os investigados cometeram dezenas de crimes de furto e diante da sensação de impunidade, começaram a cometer delitos quase que diariamente. A investigação identificou que os veículos usados na prática de manobras perigosas, eram furtados. Após sofrer algum dano em acidente de trânsito, os homens abandonavam os veículos.

A Polícia Civil representou pela prisão preventiva de A.D.O.S (19 anos), C.G.D.S (23 anos) e E.R.D.S (19 anos) que foram presos nesta segunda-feira (3). A.D.O.S (19 anos) já estava preso por ter se envolvido em um acidente de trânsito no último sábado (29), com um veículo furtado, ocasião em que foi preso em flagrante pela Polícia Militar.

Foto: Polícia Civil

Operação GTA

O nome da operação “GTA – Grand Theft Auto” é uma referência a série de jogos de computador criada em 1997 por David Jones em que os jogadores podem roubar veículos para atingir seus objetivos, sendo comum atropelamentos e acidentes de trânsito. Grand Theft Auto se refere a um tipo de infração da lei norte-americana, que identifica furtos de veículos automotivos cujo valor de mercado seja superior a US$ 400. Nesse caso, todo tipo de roubo de veículos de pequeno, médio e grande porte, são classificados como Grand Theft Auto pelo código penal dos Estados Unidos.