106 vagas não foram preenchidas na primeira etapa do Mais Médicos, diz ministério - ClicRDC | Notícias de Chapecó e região

106 vagas não foram preenchidas na primeira etapa do Mais Médicos, diz ministério

Ministério da Saúde abriu nesta segunda (10) edital para inscrição de médicos formados no exterior, que podem se inscrever a partir de terça (11)

Informações G1 

Das 8.517 vagas disponibilizadas no edital da primeira etapa de seleção do Mais Médicos, 106 não foram ocupadas, informou o Ministério da Saúde nesta segunda (10). Os lugares remanescentes estão distribuídos entre oito distritos indígenas e 19 municípios — todos na região Norte (confira tabela ao final da reportagem). O Amazonas é o estado com mais vagas remanescentes: 88.

Inicialmente, o Ministério da Saúde informou que 107 vagas não tiveram inscritos. Mais tarde, corrigiu a informação para 106. A reportagem foi atualizada às 12h06 (horário de Brasília).

De acordo com o levantamento final, não houve interessados em um distrito indígena (Dsei) — Médio Purus, no Amazonas — e em outros dois municípios: Terra Santa, no Pará, e Castanheiras, em Rondônia.

O Ministério da Saúde publicou nesta segunda (10) o edital para a segunda etapa de seleção de profissionais para o programa. Podem se inscrever, a partir desta terça (11), médicos com CRM no Brasil ou formados no exterior, mesmo sem revalidar o diploma.

Foi aberta, no dia 20 de novembro, uma seleção de emergência para substituir os cubanos do Mais Médicos. Os profissionais caribenhos tiveram que deixar os postos de trabalho após a decisão de Cuba de sair do programa. O país citou “referências diretas, depreciativas e ameaçadoras” feitas pelo presidente eleito Jair Bolsonaro à presença dos médicos cubanos no Brasil.

Os médicos com CRM no Brasil puderam se inscrever até a última sexta-feira (7). Até o último balanço do Ministério da Saúde, desta segunda-feira (10), o órgão havia recebido 36.490 inscrições no programa. Dessas, 8.411 foram efetivadas — os profissionais escolheram onde iriam atuar. Desses, pouco mais da metade — 4.508 — já haviam se apresentado nos municípios.

Os médicos têm até 14 de dezembro para se apresentarem às prefeituras.