Toffoli adia novamente julgamento de João Rodrigues

Sessão estava marcada para esta quinta-feira (8), no STF em Brasília

Ministro Dias Toffoli preside sessão do STF. Foto: Nelson Jr./SCO/STF (08/11/2018)

O Supremo Tribunal Federal (STF) voltou a adiar o julgamento do recurso impetrado pela defesa do deputado federal João Rodrigues (PSD-SC), que estava marcado para a tarde desta quinta-feira (8), em Brasília (DF).

Conforme o presidente do STF, Dias Toffoli, o adiamento para a próxima semana se deve por conta da falta de alguns ministros que não compareceram a sessão.  

O pedido de recurso é referente a condenação do deputado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), à cinco anos e três meses de reclusão em regime inicialmente semiaberto, por crimes de dispensa irregular de licitação e fraude de licitação.

João rodrigues é acusado de ter cometido os determinados crimes, no período em que ocupou interinamente o cargo de prefeito no município de Pinhalzinho, no Oeste catarinense.

Adiamento

Este julgamento estava marcado para quarta-feira (31) de outubro, mas a apreciação foi adiada a pedido do ministro relator Gilmar Mendes, devido a ausência dos ministros Luiz Fux e Dias Toffoli.

Em entrevista ao ClicRDC, nesta quarta-feira (7), o advogado do deputado, Marlon Charles Bertol afirmou que, o argumento da defesa será exclusivamente de prescrição de pena. O defensor disse ainda: “esperamos uma concessão de liminar, porque já se antevê claramente, que houve prescrição”, argumentou.

A assessoria de comunicação do político  informou que, ”o deputado está otimista e confia que a Justiça será feita”.