Palácio do Planalto divulga nota após acusações contra Temer

“O presidente Michel Temer jamais solicitou pagamentos para obter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha”, diz o comunicado.

A nota foi divulgada por volta das 21h30, cerca de duas horas e meia após as primeiras notícias.

O Palácio do Planalto divulgou uma nota na noite desta quarta-feira (17) onde diz que o Presidente Michel Temer se reuniu com o empresário Joesley Batista, dono da JBS, mas “jamais” tentou evitar a delação do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Mais cedo, o portal O Globo, informou que o empresário Joesley Batista, dono da JBS, em uma delação premiada à Procuradoria Geral da República, entregou uma gravação de março deste ano, em que fala para Michel Temer, que estava dando a Eduardo Cunha e ao operador Lucio Funaro uma mesada para que permanecessem calados na prisão.
Diante dessa informação, Temer diz, nessa mesma gravação: “-Tem que manter isso, viu?”

Veja  a íntegra da nota divulgada pelo Palácio do Planalto:

NOTA À IMPRENSA

O presidente Michel Temer jamais solicitou pagamentos para obter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha. Não participou e nem autorizou qualquer movimento com o objetivo de evitar delação ou colaboração com a Justiça pelo ex-parlamentar.

O encontro com o empresário Joesley Batista ocorreu no começo de março, no Palácio do Jaburu, mas não houve no diálogo nada que comprometesse a conduta do presidente da República.

O presidente defende ampla e profunda investigação para apurar todas as denúncias veiculadas pela imprensa, com a responsabilização dos eventuais envolvidos em quaisquer ilícitos que venham a ser comprovados.