13 pessoas morrem em ataque de atirador a casa noturna na Califórnia

No momento do crime, festa de música country reunia universitários no bar da cidade de Thousand Oaks, no sul do estado. Corpo do atirador foi encontrado no local

Na noite desta quarta-feira (7), um atirador invadiu uma casa noturna na cidade de Thousand Oaks, no sul da Califórnia (EUA) onde deixou mortos e feridos. De acordo com a polícia, 13 pessoas morreram no incidente, entre elas o suspeito e um policial acionado para atender a ocorrência.

A polícia estima que entre 10 e 15 pessoas ficaram feridas e busca determinar a motivação do crime, que não está clara.

Cenas de pânico foram relatadas por quem estava no Borderline Bar & Grill, durante a festa de música country “College Country Night”. Cerca de 100 pessoas, entre elas vários alunos da Pepperdine University, estavam no local.

Vítima de tiroteio em casa noturna é carregado na noite desta quarta-feira (7) em Thousand Oaks, na Califórnia — Foto: RMG News via AP

O homem chegou atirando por volta das 23h30 (5h30 desta quinta-feira, no horário de Brasília). De acordo com a polícia, ele atirou nos seguranças do bar, entrou na casa e continuou com os disparos.

Testemunhas relataram à polícia que o atirador, que usava barba e uma pistola de grosso calibre, utilizou uma bomba de fumaça na ação, mas a informação ainda não foi confirmada. Também há relatos de que foram ouvidos pelo menos 30 disparados.

Jovem ferido em tiroteio em casa noturna de Thousand Oaks, nos EUA, recebe atendimento de equipe de emergência — Foto: RMG News via AP

Muitas pessoas quebraram as janelas para tentar fugir. Outras tentaram se esconder no sótão e nos banheiros.

“Todo o mundo se jogou no chão rapidamente. Todo o mundo queria sair o mais rápido possível”, disse à AFP uma jovem que escapou junto com uma amiga por uma janela da cozinha.

Alguns feridos conseguiram deixar o estabelecimento e procuraram atendimento médico. A polícia e várias ambulâncias foram mobilizadas rapidamente após o incidente, de acordo com o prefeito da cidade Andy Fox.

O atirador

O atirador foi identificado pela polícia como Ian David Long, de 28 anos. Seu corpo foi encontrado no local com ferimento provocado por arma de fogo. A polícia acredita que ele tenha se suicidado.

No passado, Long fez parte do corpo de Fuzileiros Navais dos EUA.

De acordo com o xerife do Condado de Ventura, Geoff Dean, ele tinha questões com saúde mental. Em abril, autoridades de saúde mental foram enviadas à casa dele por um caso de perturbação à vizinhança.

A arma usada por ele era uma pistola calibre 45, comprada legalmente, com um mecanismo adaptado a ela para aumentar a capacidade de tiros.

Mapa mostra local do tiroteio na Califórnia — Foto: Infográfico: Juliane Monteiro/G1

‘Sangue por toda parte’

Dean descreveu a cena dentro do bar como “horrível”. “Há sangue por toda parte”, afirmou, mas disse que evitou se aproximar para não prejudicar o trabalho dos investigadores.

Policiais e agentes do FBI isolam área onde está a casa noturna em que houve o ataque — Foto: Mike Blake/Reuters

O xerife afirmou que acredita que o atirador agiu sozinho e disse que há indicações de que ele não tinha alvos específicos.

Dean também disse que seis policiais fora de serviço estavam no local no momento do ataque e que, segundo o relatos de pais, um deles ficou em frente a uma menina para protegê-la.

‘Herói’

Ron Helus, que prestou serviço por 29 anos para a polícia, foi um dos primeiros a chegar ao local do crime e foi baleado. O agente do condado de Ventura foi levado para um hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

“Ron era trabalhador dedicado. Ele era totalmente comprometido, deu tudo de si e hoje à noite, como eu disse a sua esposa, ele morreu como um herói”, afirmou o xerife Geoff Dean, com a voz embargada.

Uma foto de Ron Helus está sendo divulgada nas redes sociais:

A Universidade de Pepperdine informou que vários de seus estudantes estavam no Borderline Bar & Grill no momento do crime e que fornece informações para as autoridades policiais.

“A Universidade oferece suas mais profundas condolências e está rezando por todos os envolvidos nos trágicos eventos desta noite”, informou no Twitter.

O presidente Donald Trump afirmou pelo Twitter que foi informado do caso, que classificou como “terrível”, e elogiou a “grande bravura demonstrada pela polícia”.

“Grande bravura demonstrada pela polícia. A patrulha rodoviária da Califórnia estava na cena do crime em 3 minutos, com o primeiro policial a entrar atingido inúmeras vezes. Ele morreu no hospital. Deus abençoe todas as vítimas e as suas famílias. Obrigado pelo cumprimento da lei”, afirmou.

Esse foi o segundo caso envolvendo um atirador registrado nos Estados Unidos em menos de duas semanas. Há dez dias, 11 pessoas morreram em uma sinagoga na cidade de Pittsburgh.

*Com informações G1