Protesto da torcida, reunião prolongada e dúvida sobre permanência de Eutrópio - ClicRDC | Notícias de Chapecó e do mundo

Protesto da torcida, reunião prolongada e dúvida sobre permanência de Eutrópio

.

Chape vive ‘crise de resultados’ sob o comando do atual treinador: campanha no Brasileiro é de 30,5%, abaixo do suficiente para a permanência na Série A

Leandro Bizzio Marinho apita o término de jogo. Sob vaias e xingamentos de grande parte da torcida, o grupo de jogadores da Chapecoense lamenta a derrota por 2 a 1 para o Cruzeiro. Pela quarta vez consecutiva, a Chape não consegue vencer dentro de seus domínios no Campeonato Brasileiro. A derrota sela o pior momento do Clube – em termos de resultado e de posição na tabela – da temporada 2017. Acompanhe quais foram os principais fatos que aconteceram na noite de domingo, logo após o fim da partida.

Protesto da torcida

Torcida da Chape protestou na saída dos jogadores da Arena Condá (Claiton Vogel/Equipe Clássico)


Centenas de torcedores do Verdão foram até o estacionamento do Centro de Eventos e aguardaram a saída de jogadores, dirigentes e membros da comissão técnica da Chape. Muitos atletas foram vaiados de forma intensa pelas pessoas presentes no local. O protesto também foi direcionado para o técnico Vinícius Eutrópio.

Permanência de Eutrópio

O diretor-executivo de futebol, Rui Costa, concedeu entrevista coletiva na sala de imprensa da Arena Condá. “Está havendo trabalho. Não há falta de comprometimento. Temos que olhar para frente. Agora é buscar fazer um grande jogo contra o Flamengo”, afirmou o diretor. Na sequência, após vários questionamentos, Rui garantiu a permanência de Eutrópio para a partida de quarta-feira, contra o Flamengo, pela Sul-Americana. “Não há intenção de fazer mudanças”, declarou.

Reunião prolongada 


O protesto do lado externo da Arena Condá já havia finalizado. Porém, no vestiário da Arena Condá, uma longa reunião ainda estava acontecendo. Participaram da conversa: Gilson Vivian, presidente do Conselho Delibertaivo; Ivan Tozzo, vice-presidente Administrativo; Rui Costa, Nivaldo e Maringá, membros do departamento de futebol; Plínio David de Nês, presidente; além de boa parte da comissão técnica – incluindo Vinícius Eutrópio. Ao longo da conversa, que se estendeu por mais de uma hora, alguns dirigentes foram deixando o local. Por volta de 22h45, Vinícius Eutrópio – o último integrante da reunião – falou com a imprensa. “Tivemos mais posse de bola. O goleiro deles fez três, quatro grandes defesas”, disse. Questionado sobre a sua permanência para quarta-feira, Eutrópio respondeu: “nem tocamos nesse assunto”.

Saída do treinador e próximos capítulos

Mesmo com Rui Costa garantindo a permanência de Eutrópio no cargo, algumas dirigentes da Chape defendem a saída do treinador. Uma reunião está agendada para a manhã de hoje, justamente para tratar sobre o tema. Em 12 jogos no Brasileirão, Eutrópio somou apenas 11 pontos. A campanha é de apenas 30,5%, abaixo dos 40% necessários para a permanência na Série A. A mudança no comando técnico ainda não está descartada.