O que está acontecendo com a zaga da Chapecoense? - ClicRDC | Notícias de Chapecó e região

O que está acontecendo com a zaga da Chapecoense?

Erros individuais e falta de atenção foram fatores determinantes para o Verdão tomar nove gols nos últimos dois jogos

O número excessivo de gols sofridos nas últimas duas rodadas do Campeonato Brasileiro causa preocupação nos torcedores da Chapecoense. Contra o Grêmio, na Arena Condá, e Ponte Preta, no Moisés Lucarelli, o setor defensivo não funcionou. Foram nove gols tomados, em duas atuações decepcionantes. É justamente ao contrário do que vinha acontecendo na competição, onde até a quarta rodada o Verdão havia tomado apenas um gol e esbanjava a marca da defesa menos vazada da competição. 

“Absurdo você tomar nove gols em dois jogos. Por mais que a gente tente explicar o 6 a 3 do Grêmio e o 3 a 2 para a Ponte Preta, numa linha geral, você não pode admitir que um time como a Chapecoense, o nível de jogo que hoje nós temos, tome nove gols em dois jogos. Eu já cobrei dos jogadores, vou cobrar de novo durante a semana para que quarta e domingo a gente tenha uma performance melhor no aspecto defensivo”, afirmou o técnico Vagner Mancini, após o jogo contra a Ponte Preta.

Por isso, a pergunta que ronda o CT da Água Amarela não poderia ser outra: o que está acontecendo com a defesa da Chapecoense? Em resumo, técnico e jogadores atribuem a má atuação do sistema defensivo pelos erros individuais e pela falta de atenção dos atletas. No segundo gol do Grêmio, por exemplo, a falha é atribuída ao zagueiro Luiz Otávio. Na cobrança de falta de Luan, todos os defensores da Chapecoense saíram da grande área para deixar os jogadores gremistas em posição irregular. O único jogador que não acompanhou os demais foi Luiz Otávio, que deu condições para Michel cabecear e ampliar o placar para os visitantes.

Nos quatro gols seguintes, as jogadas de velocidade de Luan e Everton funcionaram com facilidade. Tanto é que todos eles foram concluídos dentro da grande área de Jandrei. Já contra a Ponte Preta, os erros voltaram a se repetir, dessa vez com mais intensidade. Erro de passe de Luiz Otávio, contra-ataque da Macaca, escorregão de Moisés Gaúcho e gol de Renato Cajá, cara a cara com Jandrei. Depois, mais um erro da dupla do Verdão, que não conseguiu parar o experiente Emerson Sheik. Na sequência da jogada, Lucca entrou livre na grande área e fez o segundo gol da Ponte.

O meia-atacante Seijas, que conversou com a imprensa na tarde de hoje (14), antes do treino no CT da Água Amarela, foi pontual nas declarações. “Esse tema ganha mais relevância por aquilo que o time fez nos primeiros jogos. Um time que só tomou contra o Corinthians. Os gols são detalhes, são sempre com o time atacando, um contragolpe. Aí a gente não conseguiu ficar concentrado. Eu acho que são falhas de concentração. Sabemos dos erros, falamos disso, com o departamento de análise também, é um tema que temos que corrigir”, disse o venezuelano. 

Para Mancini, que já havia mostrado preocupação com as falhas após a partida contra o Grêmio, atribuindo parte dos gols aos erros individuais dos atletas, voltou a falar sobre o sistema de marcação no último domingo. “Os dois primeiros gols nasceram de jogadas ofensivas. A bola estava no campo de ataque (contra a Ponte Preta), nosso time estava todo postado no campo de ataque, quando perdemos a bola e acabamos levando dois contra-ataques. O que aconteceu hoje, nos dois lances de gol da Ponte, foram que dois jogadores perderam as disputas individuais. Sempre que isso acontece, e o cara está bem concentrado no jogo, se um atleta perder a jogada, eu vou no corpo e mato a jogada. Acabou o problema. Isso é elementar no futebol”, afirmou o técnico.

Agora, a Chapecoense terá dois compromissos em casa para corrigir o setor e voltar a somar pontos. Nesta quarta-feira (14), recebe o Vasco a partir das 21h45. A boa notícia é que o artilheiro Luis Fabiano, com cinco gols até aqui na Série A, foi poupado pelo departamento físico e não viajou para Chapecó. No domingo (18), o Verdão encara o Botafogo, a partir das 16h.

Verdão não conseguiu segurar a Ponte Preta no Moisés Lucarelli (Globo Esporte)