Chapecoense dobra o valor da marca em um ano

Estudo foi realizado pela consultoria BDO e divulgado pelo site Valor Econômico. Marca da Chape vale R$ 65,2 milhões.

Dados do futebol brasileiro obtidos pela consultoria BDO (Valor Econômico)


A Chapecoense foi a marca do futebol brasileiro que mais rapidamente valorizou-se, mostra estudo da consultoria BDO, e divulgado pelo Valor Econômico. A marca do clube catarinense foi avaliada em R$ 65,2 milhões em 2017, 96% acima do ano anterior. Num ranking sem novidades no topo – liderado por Flamengo, seguido pelo Corinthians -, o alviverde chamou a atenção a ao subir oito posições, para o décimo oitavo lugar.

Financiado pela indústria frigorífica de Chapecó, a marca do clube catarinense já havia crescido fortemente na edição de 2016 da pesquisa (33%). Segundo Pedro Daniel, gerente de esporte da BDO, parte da alta de 2017 deveu-se, porém, ao apoio recebido pelo clube após a tragédia com o voo que levava a equipe para a final da Copa Sul-Americana na Colômbia, em novembro de 2016.

“Ninguém quer tirar algo positivo do que ocorreu, mas houve o crescimento da exposição do clube com todo o apoio recebido após o acidente aéreo. Isso fez da Chapecoense o sétimo clube mais seguido do Brasil no Facebook e o que tem mais seguidores internacionais na rede social, por exemplo”, disse o gerente.

No total, o valor das marcas dos 40 clubes brasileiros acompanhados somou R$ 10,26 bilhões em 2017, crescimento de 3% em comparação ao ano anterior. Para estimar esse valor, a consultoria BDO considera quase 40 indicadores, como receitas, tamanho e perfil da torcida e características econômicas da cidade-sede, por exemplo.

Finalista da Copa do Brasil, o Flamengo teve sua marca avaliada em R$ 1,7 bilhão, consolidando a liderança do ranking. São três anos seguido no topo. Além de maior torcida, o rubro-negro tem a maior receita e o maior contrato de televisão. “Isto é fruto de um trabalho de ‘branding’ [marca] de médio prazo da gestão do Flamengo”, disse Daniel. 

O rubro-negro é seguido de perto pelo Corinthians, atual líder do Brasileirão. A consultoria avaliou em R$ 1,6 bilhão o valor da marca do clube paulista. A seu favor, o Corinthians tem o maior número de seguidores do Facebook, elevado público e ticket médio de ingressos. O Palmeiras, atual campeão brasileiro, aparece em terceiro, com valor de R$ 1,1 bilhão.

“O Palmeiras foi da água para o vinho em poucos anos. Era o 11º colocado em patrocínios em 2014. Em 2016 foi o líder isolado. Tinha o maior canal de Youtube, maior receita de bilheteria. Ou seja, a torcida tem poder aquisitivo, mas era pouco aproveitada. O estádio Allianz Parque fez diferença, assim como o futebol em campo”, acrescenta Daniel.

Único representante do país na Copa Libertadores, o Grêmio é o time com maior valor de mercado fora do eixo Rio-São Paulo. São R$ 706,8 milhões, superando o arquirrival Internacional (R$ 627,3 milhões). Na sétima e oitava posições estão Atlético Mineiro (R$ 502,7 milhões) e Cruzeiro (R$ 485,4 milhões), que trocaram de posição no ranking. 

*Com informações do site Valor Econômico.