Executivo do Santander é cotado para substituir Ilan Goldfajn no BC

A expectativa é que isso ocorra ainda durante o feriado, quando o movimento no mercado diminui.

Informações Estadão Conteúdo e Istoé

Apesar da alta do dólar, das incertezas eleitorais e da crise em outros mercados emergentes, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) vai manter, nesta quarta-feira, sua taxa básica de juros, a Selic, em 6,5%, segundo previsões de analistas – AFP

A assessoria do economista Paulo Guedes, futuro ministro da economia do governo de Jair Bolsonaro, informou agora que “a escolha do nome para comandar o Banco Central está em fase final de definição e, assim que for confirmado, será devidamente anunciado”.

Fonte ouvida pelo Broadcast informou, porém, que o nome mais provável é o do economista Roberto Campos Neto. A área econômica da equipe de transição estaria “checando” a biografia do economista, que é neto do liberal Roberto Campos, executivo do Banco Santander e próximo a Guedes.

Com potencial para mexer no mercado, o nome ainda deve ser apresentado por Guedes a Bolsonaro. A expectativa é que isso ocorra ainda durante o feriado, quando o movimento no mercado diminui.